Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
08/12/2002 - 18h52

Santos vence por 2 a 0 e está próximo de sair da fila

da Folha Online

O Santos deu hoje um importante passo para conquistar o inédito título do Campeonato Brasileiro ao derrotar o Corinthians por 2 a 0, no estádio do Morumbi, em São Paulo.

Para sagrar-se campeão do Brasileiro pela primeira vez, o Santos pode até perder a partida de volta por um gol de diferença.

Caso o Corinthians vença por dois gols de vantagem, o time do Parque São Jorge conquistará seu quarto título do Nacional, uma vez que a equipe do técnico Carlos Alberto Parreira possui ao seu favor a vantagem de jogar por dois resultados iguais por ter terminado à frente do adversário na fase de classificação_o Corinthians terminou em terceiro e o Santos em oitavo.

O Santos não conquista um título de expressão há quase dezoito anos. A última ocasião aconteceu em dezembro de 1984, quando o comandado pelo técnico Chico Formiga ganhou o Campeonato Paulista em cima do próprio Corinthians, com um gol anotado pelo atacante Serginho Chulapa.

Mesmo não podendo jogar em casa devido os laudos apresentado pela da prefeitura de Santos e da Polícia Militar que mostraram que o estádio da Vila Belmiro tem capacidade para 20 mil torcedores_o regulamento da competição estabele que estádio possua 25 mil lugares_, o Santos partiu para cima do Corinthians logo no início do jogo, apesar da forte chuva que assolou a cidade de São Paulo.

A primeira chance de gol da equipe da Baixada Santista ocorreu logo aos 3min. O meia Diego fez boa jogada e deixou Alberto na cara do goleiro Doni. Mas o juiz Antônio Pereira da Silva marcou impedimento.

Oito minutos depois, Léo invadiu a área pela meia direita e chutou cruzado, Doni espalmou e, no rebote, quando Alberto ía concluir o bandeirinha marcou novo impedido do time santista.

Mas o gol do Santos não demorou para sair. Aos 16min, Diego deu um passe perfeito para Alberto, que só tocou na saída do goleiro Doni, fazendo o primeiro gol do jogo e o seu 12ª no Brasileiro.

Minutos depois do gol, o atacante Robinho acertou uma entrada violenta no tornozelo de Deivid, mas o juiz mandou seguir a jogada e nem mostrou o amarelo ao jogador santista.

O Corinthians só levou perigo ao gol santista aos 28min. Vampeta tocou para Rogério, o lateral tocou para Guilherme livre, mas o atacante chutou por cima do gol de Fábio Costa.

Aos 36min, Alberto recebeu passe de Michel e marcou novamente, mas Antônio Pereira da Silva marcou mais um impedimento.

Apesar de trabalhar a bola como mandava o técnico Parreira, o Corinthians não conseguiu vencer a boa marcação santista, que quase amplia o placar aos 41min novamente com Alberto, que novamente marcou, só que em impedimento.

No segundo tempo, o Corinthians voltou melhor e quase empatou a partida com Guilherme aos 7min. O atacante recebeu livre na área, mas na hora do chute foi travado pelo zagueiro Alex.

A pressão aumentou e Kléber quase igualou o placar aos 12min. O lateral corintiano tentou o cruzamento e quase mandou direto para o gol de Fábio Costa que só olhou a bola passar ao lado do gol.

O Santos só foi ao ataque aos 15min. Diego tocou para Robinho, que, livre na área driblou o goleiro Doni e no momento de concluir o zagueiro Fábio Luciano afastou o perigo, chutando a bola para o escanteio.

Três minutos depois, os santistas tiveram nova chance com o meia Elano que bateu de primeira o cruzamento de Léo, mas Doni fez a defesa.

Aos 28min, Alberto invadiu a área, driblou Doni e tentou cavar o pênalti. O árbitro Antônio Pereira da Silva não marcou nada e ainda deu cartão amarelo para o santista. Foi o seu terceiro do atacante e ele não jogará a partida decisiva no próximo domingo.

O Santos se fechava atrás e nos contra-ataques levava muito perigo ao gol corintiano. Aos 43min, Robinho aproveitou e lançou para Renato, o volante com muita calma tocou por cima do goleiro Doni e deu números finais a partida.

SANTOS:
Fábio Costa; Michel, Preto, Alex e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano e Diego; Robinho e Alberto.
Técnico: Emerson Leão.

CORINTHIANS:
Doni; Rogério, Fábio Luciano, Scheidt e Kléber; Vampeta, Fabrício e Renato (Leandro); Deivid (Marcinho), Guilherme e Gil.
Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo
Juiz: Antônio Pereira da Silva (Fifa-GO)
Cartões amarelos: Preto (S), Alberto(S) e Renato(C)
Gols: Alberto aos 15min do primeiro tempo e Renato aos 43min do segundo tempo

Leia mais: Campeonato Brasileiro
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página