Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
28/05/2003 - 23h36

Santos vence Cruz Azul e está nas semifinais da Libertadores

da Folha Online

Quem esperava um show dos meninos de Leão acabou vendo uma exibição pragmática, bem mais ao estilo Luiz Felipe Scolari. Sem criatividade e numa noite pálida, o Santos priorizou o futebol de resultados e venceu o Cruz Azul por 1 a 0, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro.

Com o placar, se classificou para as semifinais da Taça Libertadores da América _no jogo de ida, disputado na Cidade do México, houve empate de 2 a 2.

Agora, o campeão brasileiro aguarda o vencedor do confronto entre Independiente de Medellín e Grêmio, que se enfrentam na noite de quinta-feira na Colômbia, para conhecer seu próximo rival no torneio. As semifinais devem começar na próxima quarta-feira.

Confira aqui os principais lances do jogo.

O silêncio da torcida do Santos durante boa parte do primeiro tempo disse tudo: o jogo foi monótono e os dois times _principalmente o do México_ erraram tudo o que tinham direito. Até passes curtos, mais simples de serem executados, foram desperdiçados várias vezes.

Como abriu o placar logo aos 13min (Robinho aproveitou rebote do goleiro Pérez após chute de William), o clube brasileiro ficou tranquilo e deixou de jogar em velocidade. Decidiu esperar o Cruz Azul em seu campo e contar com as inúmeras trapalhadas do meio-campo asteca, que tinha dificuldades em sair jogando.

Sem a pressão por ter de correr atrás do resultado, o Santos foi levando a partida em banho-maria. Salvo algumas jogadas individuais de Diego e Robinho, a equipe se portou sem brilho _daí a apatia da torcida, satisfeita com o resultado parcial que levava o time do técnico Leão às semifinais do torneio continental.

Enquanto isso, o Cruz Azul não tinha grandes recursos para provocar maiores emoções. Sempre com Palencia e Chitiva, a equipe tentava chutar a gol de todas as distâncias. Sempre fraco, nas mãos do goleiro Júlio Sérgio, ou então muito longe do gol.

O intervalo não foi capaz de por fim à apatia santista na Vila Belmiro. O Cruz Azul, pelo menos, teve de sair para o ataque, mas suas deficiências técnicas ficaram ainda mais evidentes com as frustradas tentativas de chutes de longa distância e nenhum sucesso na ligação entre meio-campo e ataque. Pior que isso, a defesa fez todo o possível para entregar o jogo. Em várias oportunidades entregou a bola de graça para o adversário, que não soube aproveitar as chances.

Aos 20min, Leão tirou Robinho e colocou Fabiano _numa clara opção pela manutenção do resultado. Antes, William havia dado lugar a Douglas, mas a mudança não surtiu efeito. Na prática, significou apenas a troca de um atacante atabalhoado por outro atacante atabalhoado.

Assim, a partida foi se arrastando até o final. Só aos 39min a torcida resolveu começar a acreditar na classificação iminente e cantou. Mas ficou o susto e a impressão de que, se repetir a exibição desta noite, o Santos pode ver o sonho do tricampeonato continental adiado mais uma vez.


SANTOS
Júlio Sérgio; Wellington, Pereira, Alex e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano (Nenê) e Diego; Robinho (Fabiano) e William (Douglas)
Técnico: Emerson Leão

CRUZ AZUL
Perez; Cabrera (Zepeda), Angeles (Gutiérrez), Brown, Osorio e Jiménez; Hernandez, Corona (Ledesma) e Chitiva; Palencia e Campos
Técnico: Enrique Meza

Gol: Robinho aos 13min do primeiro tempo
Juiz: Epifanio González (PAR)
Cartões amarelos: Júlio Sérgio, Diego, William, Zepeda, Jiménez, Cabrera e Campos
Cartão vermelho: Brown
Local: Vila Belmiro, em Santos, quarta à noite

Leia mais
  • Preterido, Fábio Costa "perdoa" Leão
  • Alex prevê bronca de Leão na reapresentação do Santos
  • Boca vence o Cobreloa e é semifinalista da Taça Libertadores
  • Flamengo e Cruzeiro fazem a final da Copa do Brasil


    Especial
  • Taça Libertadores
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página