Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/01/2004 - 20h01

Brasil perde para o Paraguai e está fora dos Jogos de Atenas

Publicidade

da Folha Online

A seleção brasileira masculina de futebol não vai disputar a Olimpíada de Atenas. A equipe de Ricardo Gomes, que precisava apenas do empate para se classificar, perdeu para o Paraguai por 1 a 0, em Viña del Mar, neste domingo.

Foi a segunda derrota do Brasil no quadrangular final. Os brasileiros perderam para a Argentina (1 a 0), que ficou com a outra vaga do torneio, e venceram o Chile por 3 a 1.

O time jogou mal e foi apático no primeiro tempo. De Vaca marcou o gol paraguaio antes do intervalo e, na volta, os paraguaios só se defenderam. Com isso, o Brasil repete o fracasso do Pré-Olímpico de 92, quando ficou de fora dos Jogos de Barcelona. Na ocasião, o Paraguai conseguiu pela primeira vez em sua história a classificação para uma Olimpíada.

"A responsabilidade é minha, não dos jogadores. O time não jogou bem no primeiro tempo, como deveria fazer em uma decisão", disse o técnico Ricardo Gomes. "Agora, temos de esquecer esse resultado, que pode até marcar as nossas carreiras", lamentou o atacante Daniel Carvalho, um dos mais acionados em campo.

A equipe de Ricardo Gomes não esteve bem no primeiro tempo. A marcação paraguaia, na saída de bola, dificultava o jogo e o contra-ataque sempre levava perigo ao gol de Gomes.

A melhor chance do Brasil aconteceu aos 25min. Robinho sofreu falta na direita e, na cobrança, Alex bateu forte e obrigou Diego Barreto a fazer uma grande defesa. Quatro minutos depois, Robinho tentou pela esquerda, a zaga cortou e a bola sobrou para Dudu que, de longe, chutou ao lado do gol.

Em uma desatenção da defesa, o Paraguai chegou ao gol. Aos 32min, Edgar Barreto cruzou da direita e o zagueiro De Vaca, livre, subiu na área brasileira e cabeceou a bola no canto esquerdo de Gomes, sem chance para o goleiro.

O Brasil perdeu outra grande chance cinco minutos mais tarde. Diego tocou para Daniel Carvalho, que foi ao fundo e cruzou. Robinho subiu livre na direita, mas cabeceou no chão e a bola passou por cima do gol paraguaio.

No último minuto, Adaílton, que entrou no lugar de Marcel para ocupar a lateral direita, recebeu e cruzou para Diego. O meia ajeitou e chutou forte, para boa defesa de Barreto. Na sobra, Elano chutou da entrada da área, para muito longe.

No início do segundo tempo, o Brasil tentou iniciar uma reação, a partir da entrada do atacante Dagoberto. Logo aos 4min, ele recebeu um bom lançamento na área paraguaia, mas preferiu driblar o goleiro. Com isso, perdeu o ângulo e, da direita, tentou o chute, que foi abafado pela defesa.

Os paraguaios quase ampliaram aos 10min. Em cobrança de falta da direita, a bola desviou no ataque e encobriu o goleiro Gomes. Adaílton salvou em cima da linha. Sete minutos depois, Elano lançou Dagoberto na área e o atacante tentou encobrir Barreto, mas a bola saiu por cima.

Diego perdeu boa chance com um chute da entrada da área, aos 21min, que Barreto defendeu. Aos 23min, Daniel recebeu na lateral esquerda, avançou, se livrou de três marcadores, invadiu a área e foi derrubado pelo goleiro. O árbitro Gustavo Mendez, mal-posicionado, marcou apenas o tiro de meta.

Sem alternativas, o Brasil se lançou ao ataque, e Ricardo Gomes colocou Nilmar no lugar de Diego. Alex, aos 35min, avançou com a bola e chutou forte, para mais uma boa defesa de Barreto.

Seis minutos mais tarde, Daniel cobrou falta pela esquerda. Dagoberto ajeitou de cabeça e Dudu Cearense, livre, chutou por cima do gol, desperdiçando mais uma oportunidade clara. Foi a última boa chance do Brasil, que não conseguiu mais ameaçar o gol de Barreto.

BRASIL
Gomes; Elano, Edu Dracena, Alex e Wendell; Paulo Almeida (Dagoberto), Dudu Cearense, Diego (Nilmar) e Daniel Carvalho; Robinho e Marcel (Adaílton).
Técnico: Ricardo Gomes

PARAGUAI
Diego Barreto; Martínez (Villalba), De Vaca, Manzur e Felipe Gimenez; Torres, Edgar Barreto (Irala), Figueredo e Díaz; Bareiro e Pablo Gimenez (Alvarenga).
Técnico: Carlos Jara

Estádio: Sausalito, em Viña del Mar
Juiz: Gustavo Mendez (URU)
Cartões amarelos: Diego, Adaílton, Elano (B) Figueredo, Felipe Gimenez, Alvarenga (P)
Cartão vermelho: Edu Dracena (B)
Gols: De Vaca (P), aos 32min do primeiro tempo.

Leia mais
  • Ricardo Gomes assume a responsabilidade pelo fracasso brasileiro
  • Seleção repete o vexame do Pré-Olímpico de 1992
  • Argentina empata com o Chile e é campeã do Pré-Olímpico

    Especial
  • Saiba mais sobre o Pré-Olímpico do Chile-2004
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página