Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/06/2005 - 09h01

Paulista e Fluminense começam a disputar o título da Copa do Brasil

Publicidade

da Folha de S.Paulo

Quando Fluminense e Paulista se enfrentarem nesta quarta-feira, às 21h50, duas campanhas inéditas lutarão pela história no estádio Jaime Cintra, que deve ter 15 mil fãs.

Se vencer, o lado carioca confirma um favoritismo beneficiado por sorte na tabela: não houve nenhuma equipe da elite do futebol em sua rota. Seu adversário de mais tradição nacional foi o Grêmio, que hoje disputa a Série B. Nenhum campeão antes teve trajetória tão "tranqüila" no torneio.

Do outro lado, o Paulista, de Jundiaí, da Série B, dirigido por Vagner Mancini pode ser o primeiro time que só enfrentou formações da primeira divisão. Nenhum campeão antes teve trajetória tão incontestável no torneio.

"Só enfrentamos equipes da Série A, eliminando até o líder do Brasileiro [o Botafogo]. Vejo que a equipe está preparada para essa final", disse o presidente do Paulista, Eduardo Palhares.

Para o técnico Vagner Mancini, o momento é de corrigir falhas da equipe, que perdeu por 2 a 1 para o Grêmio na última rodada da Série B e é o vice-lanterna.

"É um jogo em que quem errar menos pode vencer", disse o técnico após o treino de segunda-feura.

Confirmar o favoritismo é tarefa para o jovem equipe de Abel Braga. O mesmo treinador que, em 2004, falhou com o Flamengo ante o modesto Santo André, dentro de um Maracanã lotado na final da Copa do Brasil.

"Quero esse título", disse um determinado Abel, lembrando que pode dar a vaga da Libertadores ao Fluminense, que há 20 anos não se classifica à competição.

Na desforra de Abel, não participará o zagueiro Fabiano Eller, que atuava pelo Flamengo no ano passado. Ele, o volante Arouca, o meia Diego e o atacante Leandro são os desfalques dos cariocas, o que abre espaço para jovens como Radamés, Tiuí e Alex.

"Tento passar tranqüilidade a eles", afirmou o atacante Tuta, um dos mais experientes do time.

O segundo jogo será disputado no estádio de São Januário, do Vasco, na zona norte do Rio. Ontem, as últimas das 25 mil entradas postas à venda para a partida de 22 de junho foram vendidas.

Havia o risco de o Fluminense ter que jogar com portões fechados devido a um copo de plástico arremessado na semifinal contra o Ceará.

O julgamento de ontem, porém, foi adiado para o dia 21, porque o relator Aloysio Costa passou mal. Com isso, segundo o estatuto do Torcedor, não há tempo hábil para alterar o jogo.

PAULISTA
Rafael; Lucas, Dema, Réver e Julinho; Fábio Gomes, Amaral, Cristian e Juliano; Márcio Mossoró e Finazzi.
Técnico: Vágner Mancini

FLUMINENSE
Kléber; Gabriel, Antônio Carlos, Igor e Juan; Marcão, Fernando, Radamés e Juninho (Maicon); Alex (Rodrigo Tiuí) e Tuta.
Técnico: Abel Braga

Local: estádio Jaime Cintra, em Jundiaí
Horário: 21h50
Juiz: Wilson de Souza Mendonça (PE)

Especial
  • Saiba o que já foi publicado sobre o Paulista
  • Saiba o que já foi publicado sobre o Fluminense
  • Leia mais notícias no especial da Copa do Brasil
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página