Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/01/2006 - 18h47

Crítica: Homer Simpson desafia "Jornal Nacional"

Publicidade

SÉRGIO RIPARDO
Editor de Ilustrada da Folha Online

O telejornal mais visto do país corre o risco de perder a liderança da audiência para uma novela de verão, repleta de dublês de atores, em trajes de banho. O "Jornal Nacional" terá de reagir à ofensiva de "Prova de Amor", da Record, para se manter no topo do ibope e evitar perda de receita publicitária e de prestígio.

Divulgação
André Segatti, um dos vilões
"Prova de Amor" esquenta audiência
Para William Bonner, apresentador e editor-chefe do "JN", o telespectador médio do telejornal é como o Homer Simpson, pai folgado e bonachão da família de "Os Simpsons". Ou seja, tem dificuldade de entender reportagens sobre temas mais complexos, como o jogo de interesses da política em Brasília e os números áridos da economia e finanças.

Divulgação
Bonner compara telespectador médio com Homer Simpson
Bonner compara telespectador médio com Homer Simpson
O avanço de "Prova de Amor" no ibope, ameaçando a liderança do "JN", lança a seguinte questão: o que está acontecendo com Homer Simpson? Por que ele prefere ver o desfile de corpos sarados nas praias cariocas, mostrado pela novela da Record, em vez das notícias do "JN" e o faroeste "Bang Bang", que antecede o telejornal?

É possível que o "JN" reforce o espírito "verão" e altere logo sua grade de notícias, ficando mais apelativo, sensacionalista, atraindo esse público. É o que manda a receita "vamos dar ao povo o que o povo quer".

Não é a primeira vez que o "JN" é desafiado pela concorrência. Já infestou o telejornal com reportagens sobre bichinhos para evitar a fuga do telespectador para o "mundo cão" dos programas policiais, estilo "Aqui Agora", do célebre jornalista Gil Gomes.

Agora, o casal 20 do telejornalismo brasileiro --William Bonner e Fátima Bernardes-- se vê diante de um impasse: como concorrer com uma ficção como "Prova de Amor" e renovar equipes, já que a Record já contratou mais dez funcionários da emissora carioca?

É verdade que a culpa é o fiasco de audiência de "Bang Bang", que acaba contaminando o ibope do "JN". Logo a novela das sete acaba, e sua substituta pode recuperar o espaço perdido, voltando a melhorar os números da Globo no horário. Até lá, a Record faz a festa e vira uma sombra constrangedora no produto de maior prestígio e fonte de faturamento da Globo.

Leia mais
  • Ibope do paredão do "BBB6" cai, mas Globo nega crise
  • Crítica: "BBB6" reforça baixaria para fazer ibope subir
  • Crítica: Telebarraco "sataniza" Bruna Surfistinha

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o "Jornal Nacional"
  • Leia o que já foi publicado sobre "Prova de Amor"
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página