Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
06/04/2005 - 18h37

Escândalos amorosos marcam história das princesas de Mônaco

Publicidade

da Folha Online

A história das princesas Caroline e Stephanie --irmãs do príncipe Albert-- e herdeiras de Mônaco, é marcada por escândalos amorosos que expuseram suas vidas pessoais, e atraíram a atenção do mundo para a dinastia Grimaldi.

Quando Grace Kelly --ou princesa Grace-- morreu em 1982 em um acidente de carro, sua filha mais velha, Caroline, hoje com 48 anos, assumiu o lugar de primeira-dama de Mônaco, trabalhando ativamente em obras de caridade, desenvolvidas inicialmente pela mãe. Hoje, ela é embaixadora da Unesco, e preside a Fundação Princesa Grace, que paga os estudos para jovens que tenham talentos para as artes.

Caroline é uma das integrantes da família Grimaldi que menos provocou escândalos: sua única "marca" é a vida amorosa, bastante tumultuada. Em 1978, ela se casou com o playboy francês Philippe Junot, apesar da desaprovação de seus pais. O casamento acabou depois de dois anos.

Tempos depois, ela casou com o italiano Stefano Casiraghi. Com ele, Caroline teve três filhos. Ficou viúva em 1990, quando o marido morreu em um acidente de barco.

Houve, ainda um terceiro casamento: em 1999, Caroline uniu-se com o príncipe Ernst August de Hanover, e teve mais um filho.

Seu marido tem a reputação de "ovelha negra real": em 2001, uma corte alemã o condenou a oito meses de trabalhos para a comunidade, após ele ter agredido um fotógrafo e o dono de um hotel no Quênia.

Stephanie

Ao contrário da irmã, a princesa Stephanie, 40, teve uma vida muito agitada, marcada por escândalos amorosos, e foi perseguida incansavelmente pelos papparazi. A princesa "rebelde" teve três filhos fora do casamento e seu último marido era acrobata de circo.

A adolescência foi marcada pela morte da mãe: em 1982, quando Grace Kelly morreu, Stephanie supostamente dirigia o carro em que ambas estavam. O veículo caiu em um despenhadeiro, e até hoje as circunstâncias da morte de Grace Kelly não foram totalmente esclarecidas.

Por duas décadas, Stephanie foi perseguida por rumores de que ela teria sido a culpada pela morte da mãe. Em 2002, negou as acusações, e pediu aos repórteres para que nunca mais tocassem no assunto. "Deixem minha mãe viver em paz, deixem-me viver", afirmou, em entrevista à revista Paris Match.

Durante todos esses anos, Stephanie tentou inúmeras carreiras diferentes --como cantora pop, modelo, e estilista. Mas foi a vida amorosa da princesa que produziu mais notícias aos tablóides.

Antes de se casar com o ex-guarda-costas Daniel Ducruet, em 1995, teve dois filhos com o namorado. O casamento acabou um ano depois, depois que seu marido foi fotografado com a stripper Fili Houteman.

Sozinha, ficou grávida novamente e teve um terceiro bebê, mas ela se recusa a revelar o nome do pai.

Em 2003, ela se casou com um artista circense português. O governo de Mônaco se recusa a informar se eles ainda continuam juntos.

Com agências internacionais

Leia mais
  • Após Rainier 3º, príncipe Albert assume o trono de Mônaco
  • Saiba mais sobre o Principado de Mônaco

    Especial
  • Leia mais sobre o Príncipe Rainier
  • Leia o que já foi publicado sobre Caroline de Mônaco
  • Leia o que já foi publicado sobre Stephanie de Mônaco
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página