Transporte aéreo urbano está mais próximo do que se imagina

Aeronave elétrica está em gestação e teve sua proposta apresentada no SXSW

A Embraer revelou seu conceito para o projeto do Uber de lançar até 2020 um veículo voador elétrico para transporte urbano, conhecido pela sigla eVTOL
A Embraer revelou seu conceito para o projeto do Uber de lançar até 2020 um veículo voador elétrico para transporte urbano, conhecido pela sigla eVTOL - Divulgação
Antonio Campello
Austin (Texas)

O South By Southwest (SXSW), um festival anual de inovação e economia criativa, discute na cidade americana de Austin, no Texas, o que em breve poderá impactar o mundo todo. 

São múltiplas e simultâneas discussões e apresentações sobre tendências e desafios que necessitam da colaboração da comunidade global para o desenvolvimento de soluções que envolvem, inclusive, transformação social.

Um destaque da edição deste ano é o futuro dos transportes. Empresas de tecnologia avançam sobre o mercado que associávamos, até pouco tempo atrás, exclusivamente como sendo da indústria automobilística. Os tempos são outros e isso explica a transformação que esse setor vem sofrendo. 

O Brasil não passa indiferente nesse evento. Não só pela expressiva quantidade de participantes brasileiros ávidos por novos conhecimentos, mas também pelo protagonismo de alguns empreendedores e empresas nacionais em discutir com propriedade (e por que não liderar?) temas do século 21.

Um exemplo está sendo o futuro da mobilidade aérea urbana, um novo modal de transporte que surge e que está muito mais próximo de acontecer do que muita gente imagina. 

A Embraer, com a sua expertise em aeronáutica, está desenvolvendo uma aeronave elétrica com decolagem e pouso vertical para participar deste novo mercado aéreo urbano que está em gestação. 

A EmbraerX, uma subsidiária da empresa  dedicada a desenvolver inovações disruptivas, está presente no evento com um espaço criativo, inspirado nesse futuro que se aproxima para estimular o público do SXSW a colaborar com esta transformação social. No local, a empresa destaca uma abordagem orientada ao ser humano, concriação e compromisso de construir um ecossistema colaborativo com  parceiros interdisciplinares. 

O futuro se torna presente quando conseguimos imaginá-lo. Por isso, estão sendo propostas uma série de experiências interativas que permitem às pessoas imaginar um mundo onde os veículos elétricos de decolagem e pouso vertical, conhecidos por eVTOL, representam a vida real. O objetivo é que o público seja incentivado a se interconectar, se engajar com especialistas e discutir ideias revolucionárias de formas completamente inéditas.

 

Apesar de se tratar de uma solução coletiva, o indivíduo é essencial na construção do futuro da mobilidade aérea urbana acessível a todos, o que ocorre por meio da avaliação das maneiras pelas quais as pessoas e as tecnologias inteligentes interagirão com segurança na nova era do autônomo e das comunidades em rede. 

Em sua essência, o SXSW é um ambiente de economia criativa. Ninguém faz nada de forma individual. E mesmo com todo o domínio tecnológico atual, nenhuma empresa sozinha consegue conceber o futuro. O momento sugere um novo modo de pensar para construir um ecossistema verdadeiramente colaborativo.

E isso só será possível se acendermos a imaginação das pessoas, mostrando que o futuro da mobilidade aérea urbana não se trata apenas de um produto, mas um caminho para uma verdadeira transformação social. 

O surgimento de novas tecnologias e modelos de negócios disruptivos colocou o mundo dos transportes em um estado de rápida transformação, e o público do SXSW já está constatando que a engenharia criativa do Brasil pode impactar positivamente o setor ao introduzir novas formas de pensar, desenvolver produtos e conduzir negócios em um ecossistema completamente interconectado. 

Antonio Campello é CEO da EmbraerX 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.