Presidente do Zimbábue anuncia eleições em 'quatro a cinco meses'

Crédito: Mauro Vombe/AFP
O presidente do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa, discursa em Maputo durante visita ao Moçambique

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

Menos de dois meses após assumir a Presidência do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa afirmou que o país terá eleições em "quatro a cinco meses".

"O Zimbábue terá eleições daqui quatro a cinco meses e teremos de pedir paz, paz e paz", disse o presidente durante uma visita ao país vizinho Moçambique.

Mnangagwa, 75, era vice do ditador Robert Mugabe, que renunciou em novembro passado após 37 anos no poder —um dos regimes autoritários mais longevos da história da África pós-colonial.

Essa eleição será a primeira na história do Zimbábue a não envolver Mugabe, que tem 93 anos e negociou com os militares um acordo de imunidade para ele e sua família.

O ditador foi afastado do comando do país em 15 de novembro, quando os militares detiveram-no, junto com a primeira-dama, Grace Mugabe.

A partir de então, ele passou a ser pressionado pelos militares e antigos aliados, incluindo o próprio Mnangagwa, a apresentar sua renúncia, algo que se negou a fazer nos primeiros dias.

POLICIAIS

Também nesta quinta-feira foram demitidos mais de 30 comandantes de polícia no Zimbábue como parte de um processo para melhorar a imagem das forças de segurança do país, relatou o jornal estatal "Herald".

A polícia é impopular no país em grande parte devido aos seus checkpoints, vistos como uma forma de obter dinheiro de motoristas, sejam nativos ou turistas.

Nos dias seguintes à queda de Mugabe, os policiais saíram das ruas e abriram espaço para soldados das Forças Armadas. Nas últimas semanas, porém, eles retornaram com ordens de não assediar motoristas.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.