Descrição de chapéu BBC News Brasil

Qual a causa da falta de combustível no México?

País enfrenta crise após ofensiva do governo contra roubo em oleodutos; entenda

Carros fazem fila para abastecer em posto de gasolina em Guadalajara, no México
Carros fazem fila para abastecer em posto de gasolina em Guadalajara, no México - Ulises Ruiz/AFP
BBC News Brasil

Quando ladrões furaram um duto de combustível na cidade de Tlahuelilpan, no México, na sexta-feira (18), um jato de gasolina começou a jorrar alto.

Mas 700 pessoas que moravam na região correram para a cena para encher seus galões de gasolina. As pessoas diziam que a atmosfera era de festa.

Os postos da região estavam sem combustível, e as pessoas precisam de gasolina para seus carros.

No entanto, duas horas depois, o vazamento causou uma enorme explosão e ao menos 79 pessoas morreram.

O México é um grande produtor de combustível, então como é possível que as pessoas estejam literalmente morrendo na tentativa de conseguir combustível?

Roubos de combustível

A resposta é que a explosão aconteceu em meio a um grande projeto do governo para tentar acabar com o roubo de combustível.

Embora a maior do público apoie as medidas do governo contra os roubos, elas levaram a problemas de abastecimento nos Estados centrais do México —e que estão causando problemas no país inteiro.

A nova política do governo veio para combater criminosos conhecidos como "huachicoleros", que nos últimos anos começaram a roubar petróleo de dutos de transporte e vender o produto no mercado negro.

Alguns litros de combustível valem mais do que um dia de trabalho pelo salário mínimo mexicano.

Parentes de mortos pela explosão em Tlahuelilpan choram em funeral
Parentes de mortos pela explosão em Tlahuelilpan choram em funeral - Henry Romero/Reuters

Gangues fizeram mais de 12,5 mil desvios ilegais de combustíveis nos primeiros dez meses de 2018, segundo a agência de notícias Associated Press.

Autoridades estimam que os roubos custem ao México US$ 3 bilhões (R$ 11,3 bilhões) por ano.

O recém-eleito presidente Andrés Manuel López Obrador prometeu acabar com o roubo de combustíveis.

Ele anunciou no mês passado uma nova política para fechar os dutos de transporte até que eles possam ser protegidos corretamente.

A petroleira estatal mexicana Pemex afirma que "não há falta de combustível" no México, mas admite que tem tido problemas com a entrega.

"Não vamos voltar atrás na nossa luta contra o roubo de combustível, um crime que prejudica a economia nacional e afeta cada mexicano diretamente no bolso", disse a empresa em uma nota à imprensa.

O presidente López Obrador também disse que os problemas são apenas uma questão de distribuição.

"Mesmo que doa muito, temos que continuar com o plano de acabar com o roubo de gasolina", disse ele na sexta, após a explosão.

Chamas da explosão no oleoduto em Tlahuelilpan, no estado de Hidalgo
Chamas da explosão no oleoduto em Tlahuelilpan, no estado de Hidalgo - Francisco Villeda/AFP

Como as pessoas têm sido afetadas?

As pessoas têm enfrentado enormes filas na capital, a Cidade do México, e ao redor dos Estados centrais.

A atriz e cantora Lorena Marcela Vignau Caballero, que mora na capital, disse à BBC que o abastecimento virou "um caos" quando o projeto do governo começou.

"Eu entrei em pânico e enchi o tanque no dia em que eles fecharam os dutos", disse ela, que ficou na fila na madrugada para conseguir abastecer.

O tráfego estava pior do que o normal na cidade, já que as pessoas correram para abastecer.

"Foi uma loucura", disse ela. "Desde então a gente tem tentado ao máximo fazer as coisas a pé e não usar o carro, a não ser que seja supernecessário."

A mexicana Mayra Cisneros Omaña contou à BBC que sua mãe não conseguiu ir ao funeral de sua avó, na cidade de Guanajuato, porque estava impossível conseguir gasolina.

Alguns dias antes, a mãe dela ficou dez horas na fila do posto para voltar para casa depois de visitar Cancún.

"Ela pagou um lanche para um motorista de táxi na fila porque ele teve que empurrar seu carro o tempo todo", disse ela.

"Ele não tinha um centavo porque não tinha conseguido trabalhar por dias."

Manifestantes com faixa em que defendem o combate aos ladrões e combustível, mas não da maneira que o governo está fazendo
Manifestantes com faixa em que defendem o combate aos ladrões e combustível, mas não da maneira que o governo está fazendo - Fernando Carranza/Reuters

E qual a reação da população?

Pesquisas mostram que a população, em sua maioria, apoia as medidas do presidente, apesar dos problemas de abastecimento.

Mas nos Estados afetados chegou a haver alguns protestos.

A hashtag #DondeHayGasolina (onde tem gasolina?, em espanhol) está entre as mais usadas no Twitter no país nos últimos dias, porque os mexicanos estão procurando lugares para abastecer.

Os mexicanos também têm feito piadas e criado memes nas redes sociais. Um deles compara o país com o filme Mad Max, no qual gangues lutam por combustível e recursos em um futuro distópico desértico.

Postos de gasolina também têm feito piadas políticas com a situação.

Um usuário do Twitter postou uma foto de um cartaz que dizia: "Não culpe a gente, você votou no AMLO (sigla para o nome do presidente, Andrés Manuel López Obrador)".

E alguns mexicanos na fila para abastecer foram salvos do tédio por uma banda de Mariachi. Os músicos se apresentaram em frente a uma fila de consumidores no Estado central de Michoacán.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.