Descrição de chapéu Coronavírus

Brasileiros contam como enfrentam a quarentena em países como Israel, Quênia e Argentina

Dez entrevistados compartilham experiências de isolamento que chegam a 50 dias

Viçosa (MG)

Para tentar barrar a expansão do coronavírus, vários governos pelo mundo determinaram quarentenas em seus países, com fechamento de serviços não essenciais, proibições de viagens e de reuniões.

Alguns já começam com regras rígidas, que incluem prisão para quem as desrespeita.

Outros vão endurecendo as restrições com o tempo, em um processo de tentativa e erro. Segundo estimativas, um terço da humanidade está sob esse tipo de isolamento.

A Folha entrevistou brasileiros em dez países e perguntou como tem sido o dia a dia no confinamento —muitos deles se isolaram antes mesmo das determinações oficiais— e o que diriam a quem está começando agora a viver essa experiência.

JORDÂNIA

246* casos confirmados e 1* morte

Em quarentena desde 21.mar

Regras:

- Apenas supermercados funcionam, e só 3 pessoas entram por vez

- Uma sirene avisa os horários em que é permitido sair

- Quem desrespeitar as regras pode ser preso por até 1 ano

Mazen Al Saeed, 49, empresário do ramo do turismo
Confinado em Amã há 8 dias
Com: esposa e cinco filhos

​* Fonte: Universidade Johns Hopkins (dados atualizados até 18h30 deste sábado, 28)

Mazen Al Saeed com a mulher e os cinco filhos durante a quarentena na Jordânia
Mazen Al Saeed com a mulher e os cinco filhos durante a quarentena na Jordânia - Arquivo pessoal

"A quarentena aqui é muito rígida. O rei está cuidando pessoalmente da questão. Quem desrespeitar pode ser preso por até um ano: no primeiro dia, umas 700 pessoas não levaram a sério e foram detidas para servir de exemplo. Li que eles mandam essas pessoas para uns lugares no meio do deserto, não são prisões comuns.

No começo, não podíamos sair nem para ir ao supermercado ou à farmácia. O governo colocou ônibus para distribuir pão e água, mas foi um caos, porque o povo foi atrás dos veículos, se aglomerou nas ruas, o que não era o objetivo. Agora ficou mais tranquilo, podemos fazer compras básicas. Eles tocam uma sirene em todos os bairros avisando o horário de sair, e só podemos ir a pé. Qualquer carro nas ruas é barrado. O povo está unido, e o governo está distribuindo comida para as famílias que precisam mais.

Não é nada fácil ficar em casa para quem não está acostumado. Tento manter os negócios, porque não posso parar. Meus meninos estão estudando online. Eles são adolescentes e ficam na agonia para sair, mas não dá. Por outro lado, estou gostando de ter todos em casa. Jogamos baralho, contamos piadas para matar o tempo. Isso acabou unindo mais as famílias."

O que aprendeu com a experiência
A dar valor ao que sempre tive: a liberdade. Acho que tudo isso é uma lição de Deus para a humanidade.

Dicas para outras pessoas em quarentena
Respeitar as medidas dos governos para reduzir o número de mortes. E ter paciência.


REINO UNIDO

17.312 casos e 1.021 mortes

Em quarentena desde 23.mar

Regras

- Proibida a reunião de mais de duas pessoas que não vivam na mesma casa

- Só serviços essenciais funcionam

- Permitida uma forma de exercício por dia, sozinho ou com membros da família

Daniel Nascimento, 40, publicitário
Confinado em Londres há 14 dias
Com: marido e as filhas gêmeas de 6 anos

Daniel Nascimento com o marido, Ole, e as filhas, Ana e Sofia, durante a quarentena em Londres, no Reino Unido
Daniel Nascimento (esq.) com o marido, Ole, e as filhas, Ana e Sofia, durante a quarentena em Londres, no Reino Unido - Arquivo pessoal

"O governo foi endurecendo gradualmente as regras. Até a semana passada tinha muita gente nas ruas, nos pubs. Agora está tudo bem rígido.

Eu, meu marido e uma de nossas filhas tivemos sintomas de coronavírus, então ficamos em isolamento total. Temos amigos que nos trouxeram compras e deixaram na porta de casa. Muita gente aqui está se ajudando. Também fazemos supermercado online, mas não tem mais horários de delivery. Olhei hoje e só tem para daqui a três semanas.

É difícil gerenciar duas pessoas trabalhando dentro de casa com duas crianças. Nossa maior preocupação é criar uma rotina relativamente estável para nossas filhas e que elas continuem aprendendo. Íamos muito a parques, elas faziam natação, balé, tênis. Estamos fazendo exercícios dentro de casa para compensar.

No aniversário delas, compramos bolo pela internet, fizemos festinha virtual para a família. Elas acharam ótimo. As meninas fazem companhia uma para a outra, não tem muito espaço para o tédio aqui."

O que aprendeu
A refletir sobre nossos hábitos de consumo. Saber que você não vai conseguir ir ao supermercado quando quiser exige mais planejamento e menos desperdício.

Dicas
Não tente fazer tudo. Criamos uma rotina, mas ela é bem aberta, nada rígida. Não coloque muita pressão sobre você.


ITÁLIA

92.472 casos e 10.023 mortes

Em quarentena desde 9.mar

Regras:

- Apenas comércios essenciais funcionam, em horários restritos e com limite de clientes por vez

- Suspensão de aulas, funerais e cultos, cancelamento das férias de profissionais de saúde

- Multas e prisão para quem descumprir regras

Bruno Bragatto, 34, administrador de banco de dados
Confinado em Bérgamo há 36 dias
Com: a noiva

Bruno Bragatto com a namorada, Nathalie, durante a quarentena em Bergamo, na Itália
Bruno Bragatto com a namorada, Nathalie, durante a quarentena em Bérgamo, na Itália - Arquivo pessoal

"Tem um mês que não saio de casa nem para ir ao mercado. Antes mesmo da quarentena oficial, minha empresa me colocou em home office porque viu que a situação ficaria grave rapidamente.

No início, as pessoas seguiram a vida normalmente, viajaram para as montanhas, encararam aquilo como férias. Depois as regras foram ficando mais rígidas e não há mais clima de normalidade.

Para aguentar o confinamento, mantive o foco no trabalho, faço atividade física em casa. Saber que todos temos que passar por isso coletivamente me serve de conforto.

Aqui em Bérgamo todo mundo está arrasado. Imagina você ver em uma semana mil, 2.000 mortos, avós, pais, vizinhos que você conhece de toda a vida. Na semana passada tivemos um comboio de caminhões militares retirando os cadáveres, pois os crematórios não dão mais conta. As pessoas não têm direito a um funeral.

A Lombardia tem um dos melhores sistemas públicos de saúde do mundo. Esse sistema colapsou em uma semana. Nenhum país do mundo está preparado para um problema de saúde desse tipo."

O que aprendeu
A quarentena é um exercício de paciência e de controle de ansiedade. Também mudou nossa relação com o mundo, com as pessoas e com a nossa liberdade.

Dicas
Para quem pode entrar em quarentena: escute os médicos, ignore o presidente e fique em casa. Para quem não pode: tome o triplo de cuidado com a segurança, lave as mãos o tempo todo.


ÍNDIA

933 casos confirmados e 20 mortes

Em quarentena desde 25.mar

Regras:

-No maior confinamento do mundo (atinge 1,3 bilhão de pessoas), só serviços essenciais podem funcionar

-Viagens nacionais e internacionais suspensas e escolas fechadas

-Vídeos mostram policiais batendo em quem sai na rua ou tirando foto da pessoa com uma placa onde se lê “Não me importo em proteger a sociedade”

Fernanda Desai, 42, terapeuta floral
Confinada em Mumbai há 14 dias
Com: cunhado, cunhada, sobrinho e filha

Fernanda Desai, 42 (à dir.) com a filha, os cunhados e o sobrinho durante quarentena na Índia
Fernanda Desai, 42 (à dir.) com a filha, os cunhados e o sobrinho durante quarentena na Índia - Arquivo pessoal

"Está começando o verão e aqui faz muito calor, então é difícil estar confinado num apartamento com três cômodos e um banheiro neste momento. As crianças estão inquietas, especialmente quando chega a noite, porque não podem sair, ver a natureza, fazer atividade física ao longo do dia.

Tem muitas ruas fechadas com placas de metal e policiais monitorando. Outro dia tentei sair para resolver uma questão do passaporte da minha filha e pararam nosso rikixá, pedindo que voltássemos para casa. Realmente perdemos o direito de ir e vir."

O que aprendeu
A aceitar que não podemos mudar as coisas neste momento. Temos que trabalhar a mente para manter a calma, a compreensão e a paz interior.

Dicas
Meditem e pratiquem yoga. É possível encontrar aulas online, ao vivo e vídeos na internet. É a única forma de manter a mente sã nessa situação.


CHINA

81.999 casos confirmados e 3.299 mortes

Em quarentena desde 24.jan (em Wuhan; outras regiões foram sendo incorporadas depois)

Regras:

- Uso obrigatório de um app em que o governo monitorava a localização de todos os cidadãos

- Obrigação de sair de máscara na rua

- Em fevereiro, 780 milhões de chineses (mais da metade da população) estavam sob alguma restrição de circulação

Cristiano Dall’Agnol, 46, piloto de avião
Confinado em Chengdu por 50 dias
Com: mulher e filha de 6 anos

Cristiano Dall'Agnol com a mulher, Kelly, e a filha, Maria Luísa, durante confinamento na China
Cristiano Dall'Agnol com a mulher, Kelly, e a filha, Maria Luísa, durante confinamento na China - Arquivo pessoal

“No começo, não sabíamos a gravidade da situação. O que mais me chamou a atenção foi a rapidez e a rigidez da China em tomar medidas contra o vírus, uma ação impensável em países com governos que não têm esse controle sobre a população. Fecharam completamente nossa cidade.

O governo criou um aplicativo obrigatório que monitora o deslocamento do cidadão em tempo real. Se eu pisar em qualquer lugar onde tenha havido um caso, imediatamente a polícia bate na minha porta e me leva para quarentena em um lugar do governo.

A coisa aqui funciona. As escolas estão tendo aulas virtuais. Aproveitamos esse tempo para organizar a casa, jogar War e Banco Imobiliário, ler e assistir a filmes. Aos poucos, as coisas estão voltando à normalidade, e eu diria que 50% das pequenas empresas faliram, principalmente restaurantes e lojas.

Segundo jornais locais, vão receber ajuda governamental para reabrir em breve.

Está havendo certo preconceito em relação a estrangeiros, o que antes não acontecia. Os chineses acham que os passageiros que chegam nos poucos voos que estão voltando a operar podem estar contaminados.

Nós, pilotos terceirizados de voos internacionais, ficamos sem salário, porque todos foram cancelados. Ao menos mantivemos nosso contrato de trabalho e um auxílio-aluguel da própria empresa. Se os voos não forem retomados logo, seremos dispensados e teremos que voltar para o Brasil, infelizmente.”

O que aprendeu
A ter organização para não enlouquecer, manter a calma e pensar no futuro e que uma hora vai passar.

Dicas
Se vocês não quiserem contar corpos, evitem receber amigos e parentes nesse período de aumento exponencial de contágio. Máscara e álcool em gel o tempo todo. NÃO É UMA GRIPEZINHA!


ISRAEL

3.619 casos e 12 mortes

Em quarentena desde 19.mar

Regras:

- Proibido se afastar mais de 100 metros da própria residência

- Sinagogas e serviços não essenciais fechados

- Redução de 25% na frota de transporte público

André Wajnberg, 47, guia de turismo
Confinado em Jerusalém há 14 dias
Com: esposa e filhos de 7 e 10 anos

André Wajnberg, 47, joga futebol de botão com o filho durante quarentena em Israel
André Wajnberg, 47, joga futebol de botão com o filho durante quarentena em Israel - Arquivo pessoal

“Não é verdade que desistiram do isolamento aqui, pelo contrário. Ele só aumentou. Todos estamos em casa, as escolas criaram um sistema de educação a distância. Estamos em um apartamento de 100 metros quadrados, então não reclamo.

Cozinhamos junto com as crianças, distribuímos as responsabilidades, criou-se um ambiente de cooperação. Estamos jogando jogos da minha infância, estudando com eles.

Vejo isso como uma oportunidade de estarmos juntos, porque normalmente eu viajo bastante a trabalho e perco uma parte dessa vida em família.”

O que aprendeu
É uma chance de incentivar a cooperação com os filhos, na vida de casal e com os vizinhos. No meu edifício todos estão se ajudando, é muito legal.

Dica
Fazer uma tabela de rotina para as crianças, com horários de estudo, TV, atividade física e tempo em família.


ARGENTINA

690 casos e 18 mortes

Em quarentena desde: 20.mar

Regras

- Só profissionais de saúde e que lidam com áreas essenciais podem sair para trabalhar

- Restante da população só pode sair para comprar comida e remédios

- Penas de 1 a 15 anos de prisão por atentado à saúde pública para quem descumprir regras

Bruna de Alencar, 39, analista de fraude
Confinada em La Plata há 14 dias
Com: namorado e dois cachorros

Bruna de Alencar com o namorado e os dois cachorros durante a quarentena em La Plata, na Argentina
Bruna de Alencar com o namorado e os dois cachorros durante a quarentena em La Plata, na Argentina - Arquivo pessoal

“Todo mundo aqui está cumprindo muito bem a quarentena. O tempo todo passa um carro da polícia informando que as pessoas devem ficar dentro de casa. Se você sai na esquina, te perguntam para onde vai.

Temos dois cachorros e não estamos mais saindo para passear com eles todos os dias. Eles sentem muito, sofrem mais do que eu. Para o meu namorado também está difícil porque ele trabalhava fora de casa e agora ficou sem renda.

Eu já fazia home office e estava mais acostumada. Viver em confinamento é complicado, mas estou feliz com a decisão do governo porque me sinto tranquila.”

O que aprendeu
A pensar mais no outro, a ter mais solidariedade.

Dica
Comprar livros antes da quarentena, fazer exercícios em casa, cozinhar.


QUÊNIA

38 casos e 1 morto

Em quarentena desde 27.mar

Regras:

- Toque de recolher das 19h às 6h

- Só serviços essenciais abertos; restaurantes só podem trabalhar com delivery

- Fronteiras internacionais fechadas

Marina Pedroso, 27, jornalista
Confinada em Mombaça há 14 dias
Sozinha

Marina Pedroso, 27, durante quarentena no Quênia
Marina Pedroso, 27, durante quarentena no Quênia - Arquivo pessoal

“Estou no meio de uma volta ao mundo e parei aqui há um mês. Quando começaram os casos de coronavírus, pensei em sair. Mas não queria interromper a viagem, e além disso as passagens para o Brasil custavam até R$ 9.000, decidi passar aqui a quarentena.

Agora nem tenho opção, os aeroportos fecharam. Por sorte, estou num lugar seguro, um apartamento emprestado por um amigo indiano.

Em duas semanas, só saí duas vezes para ir ao mercado. Os seguranças te dão álcool em gel antes de entrar, está caindo a ficha de que a coisa é grave.

O governo daqui agiu muito rapidamente, fechou escolas e fronteiras logo, proibiu cultos e a abertura de bares, locais muito frequentados pelos quenianos. O difícil é que o mercado informal é muito grande, as pessoas vão passar fome sem trabalhar. E tem muita gente com HIV, que é um grupo de risco.

Para passar o tempo, tenho feito cursos online e cuidado de um projeto meu. Vou ter que repensar meu roteiro de viagem, não sei nem para qual país vou quando a situação melhorar.“

O que aprendeu
Precisava dessa pausa. Sou acelerada, tenho aquela ansiedade de ser produtiva. Estou aprendendo a ser mais gentil comigo e a ter paciência com essa situação sobre a qual não tenho nenhum controle.

Dicas
Uma coisa é se isolar fisicamente, e outra se isolar socialmente. Marque happy hours virtuais, reconecte-se com amigos.


ESTADOS UNIDOS

119.748 casos e 1.925 mortes

Em quarentena desde 22.mar* (*em Nova York)

REGRAS

- Não há quarentena para todo o país, mas sim em cidades como Nova York e Washington

- Em Nova York, só serviços essenciais funcionam e a polícia pode acabar com reuniões de pessoas nas ruas

- Moratória para de 90 dias para despejo de inquilinos

Maria Etel Feiten, 65, comerciante
Confinada em Nova York há 17 dias
Com: marido

Maria Etel Feiten com o marido, Orlando, durante a quarentena em Nova York, EUA
Maria Etel Feiten com o marido, Orlando, durante a quarentena em Nova York, EUA - Arquivo pessoal

“Quando vi que o vírus estava vindo para Nova York, disse: vamos parar tudo e ficar em casa. Meu marido tem diabetes, pancreatite, teve câncer, usa marcapasso. Até jovens atletas estão ficando em coma, temos que ter cuidado.

Só saio para colocar o lixo para fora e uso touca, luva. Peço compras pela internet ou meu genro passa aqui para deixar para nós. Eu tinha uma vida ativa, não pretendo me aposentar, gosto de viajar.

Foi difícil ficar em casa, mas já me acostumei porque tenho certeza de que é o melhor a fazer. Moro aqui desde 1991 e nunca vi a rua tão vazia.”

O que aprendeu
Que o amor é o mais importante. Agora tenho tempo para procurar pessoas das quais estava afastada.

Dica
Ser resignado e compreender. Tentamos ensinar aos filhos e netos a ter paciência.


PERU

671 casos e 16 mortes

Em quarentena desde 16.mar

​Regras:

- Toque de recolher das 20h às 5h

- Fronteiras internas e externas fechadas

- É preciso imprimir uma autorização do governo para ir ao mercado ou à farmácia

Pablo Brandão Silva, 36, profissional de turismo
Confinado em Cusco há 14 dias
Com: três colegas de apartamento

Pablo Brandão Silva durante a quarentena em Cusco, no Peru
Pablo Brandão Silva durante a quarentena em Cusco, no Peru - Arquivo pessoal

“O governo está bem rígido. Para comprar comida ou remédio, tem que obter uma autorização num site, dizendo aonde você vai. Se você quiser ir a um mercado que seja um pouco mais longe da sua casa, eles negam. Cansei de ver peruano preso porque não tinha esse salvo-conduto.

Moro em Cusco e ajudei alguns turistas que não conseguiam voltar para o Brasil. Com isso consegui um papel da embaixada autorizando que eu saísse. Mas os transportes estão difíceis. Tentei achar um taxista para ir até o aeroporto, e todos disseram que não podem rodar.

Os ônibus circulam de forma reduzida e só podem estar 50% ocupados. Entrei em um com umas dez pessoas, e o motorista já não parava mais nos pontos.”

O que aprendeu
Temos que cuidar de nós e dos outros, porque não adianta nada eu tomar todas as precauções e o outro não tomar. Acho que esse vírus veio para fazer com que a humanidade se juntasse estando longe.

Dica
Emanar energia positiva, acreditando que tudo vai dar certo. Manter a saúde mental em dia e usar esse tempo para se interiorizar.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.