Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
14/07/2011 - 21h59

Na Venezuela, 56% acham que Chávez deve se afastar por doença

Publicidade

FLÁVIA MARREIRO
DE CARACAS

De acordo com pesquisa de opinião divulgada nesta quinta-feira, 56% dos venezuelanos concordam com a frase: o presidente Hugo Chávez "deveria se afastar [do poder] enquanto sua saúde se recupera".

O dado é de um estudo do instituto GIS 21, dirigido por um ex-ministro de Chávez, Jesse Chacón, e amplamente difundido pelos meios estatais. Foram 2.500 entrevistas realizadas entre os dias 27 de junho e 3 deste mês, com margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos.

Em 30 de junho Chávez revelou que está estava recebendo tratamento para câncer e que havia feito uma cirurgia em Havana dez dias antes para a retirada de um tumor --ele não precisou que órgão ou órgãos a doença atingiu.

Durante os quase 30 dias em que permaneceu em Cuba em convalescência, o presidente venezuelano seguiu exercendo o poder máximo do país, apesar da exigência da oposição de que ele transferisse o cargo temporariamente ao vice. O próprio Chávez revelou que no período esteve quatro dias em terapia intensiva.

O barômetro mensal do GIS 21 também registra que 65% dos venezuelanos concordam que Chávez está doente e por isso precisa, mais do que nunca, de "confiança e apoio" do povo. No mesmo universo, 20% pensa que o presidente "não está doente" e que tudo é "uma desculpa para aumentar a popularidade".

A pesquisa registra que 55% dos entrevistados pensam que a gestão de Chávez é boa ou muito boa --leve subida em relação ao mês de maio. É praticamente a mesma taxa dos que dizem que votariam para reeleger o presidente esquerdista se as eleições fossem agora.

No histórico da GIS 21, a popularidade de Chávez chegou a seu nível mais baixo em fevereiro de 2010, no auge da crise elétrica: 37% somando avaliação da gestão boa e muito boa.

Mais cedo, Chávez comunicou o governo brasileiro que aceita a oferta de Dilma Rousseff para vir se tratar no Brasil. Ele assumiu ontem que "provavelmente" terá de fazer radioterapia ou quimioterapia para combater um câncer.

Chávez completará 57 anos no próximo dia 28. Ele nega sofrer de câncer de cólon, como tem sido ventilado por jornais internacionais.

Editoria de Arte/Folhapress

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página