Descrição de chapéu Expresso Ilustrada

Expresso Ilustrada debate versões brasileiras, dos anos 1930 a 'juntos e shallow now'

Paula Fernandes e Luan Santana não são os únicos a traduzir músicas estrangeiras

Maurício Meireles
São Paulo

'Juntos e shallow now' quer dizer o quê? Foi essa a dúvida que os cantores sertanejos Paula Fernandes e Luan Santana deixaram na cabeça do público, ao lançar uma versão em português para "Shallow", ganhadora do Oscar de melhor canção, que Lady Gaga e Bradley Cooper cantam juntos no filme "Nasce uma Estrela". A dupla desistiu de traduzir o fim do refrão e virou assunto —e memes— nas redes sociais.

Mas versões brasileiras para músicas estrangeiras não são novidade. Pelo contrário, fazem parte de uma longa tradição que remonta à primeira metade do século 20, com nomes como Haroldo Barbosa, passa pela música dos anos 1960 e 1970, e chega até a versões em forró e tecnobrega.

Esse é o assunto da semana do Expresso Ilustrada, o podcast de cultura da Folha​. É um episódio que fala de músicas como "Vou de Táxi", de Angélica, e "Borbulhas de Amor", letra de Ferreira Gullar cantada por Fagner.

 

O novo episódio é escrito por Maurício Meireles, repórter e colunista de literatura da Folha, e Lívia Sampaio, editora-adjunta de Cultura do jornal, com edição do Renan Sukevicius. Também participa Lucas Brêda, repórter de música da Ilustrada.

Os episódios do Expresso Ilustrada são publicados toda quinta-feira à 16h. O podcast discute os principais assuntos da música, cinema, literatura, moda, teatro, artes plásticas e televisão.  O feed RSS do Expresso Ilustrada é https://folhaexpressoilustrada.libsyn.com/rss.

O podcast está disponível em todas as plataformas, veja algumas delas: 

Spotify

Deezer

Google Podcasts

Castbox

Stitcher

RadioPublic​   

Ouça a playlist com músicas originais e canções brasileiras:

 
0
Logo Podcast Expresso Ilustrada

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.