Descrição de chapéu Eleições 2018

O que os candidatos dizem em vídeos

Ferramenta da Folha monitorou e transcreveu 25 horas de filmes postados pelos candidatos à Presidência, além das publicações nas redes sociais

São Paulo

Lula priorizou propostas para educação. Bolsonaro atacou adversários. Marina falou sobre mudanças na gestão do Estado.

Esses foram os temas mais abordados pelos candidatos em vídeos desde o começo da campanha, aponta o GPS Eleitoral —sistema de monitoramento das campanhas desenvolvido pela Folha.

A ferramenta acompanhou o que os candidatos postaram em seus canais oficiais no YouTube desde o último dia 16 até a 1h desta quarta-feira (29).

As 25 horas de vídeo foram transcritas por meio de ferramenta do Google e resultaram em 58 mil palavras.

Um modelo estatístico (chamado "topic modeling") analisou esse conjunto de textos e indicou quais foram os temas mais citados por candidato. Estão apresentados aqui os cinco primeiros postulantes na última pesquisa do Datafolha.

Foram considerados todos os vídeos postados pelas campanhas. Em alguns casos, o candidato propriamente dito aparece pouco.

É o caso do canal de Lula, postulante que está preso. Os vídeos priorizam seu vice, Fernando Haddad, que deve substituir o ex-presidente até o fim da eleição.

Já o canal de Bolsonaro conta com diversos vídeos feitos por apoiadores.

Os vídeos já publicados dão uma amostra do que pode ser a campanha eleitoral na TV, que começa nesta sexta (31).

Essa frente de campanha é considerada crucial para algumas candidaturas, especialmente a de Geraldo Alckmin (PSDB). O tucano ocupa hoje apenas a quarta posição nas intenções de votos, mas, sozinho, terá quase a metade de todo o programa eleitoral.

Alckmin foi beneficiado pela ampla coligação que conseguiu montar (a distribuição do tempo leva em conta a representatividade dos partidos).

O GPS Eleitoral vai analisar também todo o horário eleitoral na TV. A atualização do levantamento será semanal.

A ferramenta monitora ainda o que os candidatos postam nas redes sociais Facebook e Twitter.

Ciro Gomes (PDT) tem priorizado nessas plataformas divulgação de atos de campanha e convites para acompanhar eventos transmitidos ao vivo.

Fábio Takahashi , Marina Merlo , Leonardo Diegues e Guilherme Garcia

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.