Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/06/2011 - 19h31

Parada Gay é evento que atrai mais turistas a SP, diz SPTuris

ELAINE PATRÍCIA CRUZ
DA AGÊNCIA BRASIL, EM SÃO PAULO

A Parada do Orgulho LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros), que acontece neste domingo (26) na avenida Paulista, é o evento que mais atrai turistas para a cidade. A informação é de Luiz Sales, diretor de ações estratégicas da SPTuris, empresa responsável pelo turismo e por eventos na capital.

"O evento que atrai o maior número de pessoas é a Parada LGBT, mas é um evento curto: o maior fluxo de pessoas vêm no sábado e no domingo e isso faz com que o impacto econômico não seja o maior."

Segundo Sales, o carnaval é o evento em que os visitantes ficam por mais tempo na cidade, mas o mais lucrativo é a Fórmula 1, que ocorre no segundo semestre, quando a atividade econômica já está mais aquecida e cujo visitante tem um poder econômico mais alto.

A expectativa da Associação da Parada do Orgulho GLBT é que mais de 3 milhões de pessoas participem do evento no domingo. Embora a SPTuris não faça projeções para este ano, em 2010 mais de 400 mil visitantes participaram do evento, movimentando cerca de R$ 180 milhões.

A maior parte dos turistas veio do interior e do litoral de São Paulo, do Distrito Federal, de Minas Gerais e do Rio de Janeiro. Entre os estrangeiros, grande parte veio dos Estados Unidos, do Uruguai, do Reino Unido e da França.

HOTÉIS

Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo (ABIH-SP), Bruno Omori, a Parada é um evento muito importante para a cidade. Além de promover mundialmente a imagem de São Paulo como uma cidade democrática e multicultural, que recebe bem o turista, Omori disse que o evento também aumenta a ocupação hoteleira numa época em que a cidade costuma estar mais vazia.

A média de ocupação hoteleira em São Paulo é próxima a 74%, impulsionada principalmente pelas feiras e por eventos corporativos, mas tende a cair nos feriados e nos finais de semana.

"Em um feriado prolongado como este, se não tivesse a parada estaríamos fechando com ao redor de 20% de ocupação, que é uma taxa muito pequena. Com o evento, os hotéis da Avenida Paulista e da região chegam próximo de 80% de ocupação, fazendo com que a cidade feche em torno de 50%", disse Omori.

São Paulo tem cerca de 410 hotéis, com 42 mil apartamentos e 105 mil leitos, mais do que suficiente para receber o público da parada. "É a maior oferta [hoteleira] da América do Sul", destacou o presidente da ABIH-SP. É mais até do que no Rio de Janeiro.

A Parada do Orgulho LGBT acontece há 15 anos em São Paulo. Para comemorar a data, a organização do evento pretende fazer o público dançar uma valsa em plena avenida Paulista, o que pode fazer o espetáculo entrar para o Guinness Book (Livro dos Recordes) por promover o maior número de casais dançando valsa ao ar livre. A dança deve ocorrer por volta das 13h30 deste domingo.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página