Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
12/02/2007 - 21h49

Estudante cai e morre durante prática de tirolesa em Alagoas

Publicidade

SÍLVIA FREIRE
da Agência Folha

Uma estudante de 21 anos morreu após cair de uma altura de cerca de 18 metros durante prática de tirolesa --esporte radical em que o participante desliza preso a um cabo-- na praia do Francês (25 km de Maceió), uma das mais freqüentadas do litoral de Alagoas.

O acidente foi na manhã de domingo. Carla Andreia Almeida de Melo estava na praia com o pai, o namorado e um irmão. Comemorava sua aprovação no curso de relações públicas da Ufal (Universidade Federal de Alagoas).

Segundo o Corpo de Bombeiros, o mosquetão (peça metálica que prende o equipamento individual ao cabo) que Carla usava durante a descida não possuía trava e pode ter aberto, provocando a queda.

"O mosquetão não era adequado para uso com pessoas. O modelo é indicado para construção civil, para levantar peso", disse o capitão Carlos Buriti, que socorreu Carla. A estudante morreu na ambulância, a caminho do hospital.

Segundo Buriti, o equipamento individual --espécie de "cadeirinha" feita de tecido-- que a estudante usava não estava rompido nem quebrado. Como Carla girou o corpo para deslizar de barriga para baixo --o mais comum é descer sentado--, o movimento pode ter aberto o mosquetão, na avaliação do bombeiro.

Prisão

O dono do equipamento, Rui Panceda Hecker, 50, foi preso em flagrante no domingo, sob acusação de homicídio culposo (sem intenção de matar).

O advogado de Hecker, Antônio Benedito de Barros Filho, disse que o equipamento utilizado por seu cliente é adequado para a prática de tirolesa. Afirmou que o mosquetão tinha trava e que a própria estudante pode ter soltado o dispositivo com a mão.

"A mão dela [Carla] tinha que ficar na corda. Pode ser que ela tenha baixado a mão e soltado a trava. Ele [Hecker] disse que não sabe o que aconteceu", disse o advogado.

O delegado Eulálio Rodrigues, responsável pelo inquérito, disse que irá solicitar perícia no equipamento. As testemunhas começarão a ser ouvidas a partir de amanhã.

Tirolesa no Francês

O equipamento para tirolesa foi instalado há um ano e dois meses na praia do Francês, que fica na cidade de Marechal Deodoro. Segundo os bombeiros, a torre onde começa a descida tem cerca de 20 metros de altura. O participante desliza por 50 metros antes de chegar à praia. Cada descida custa R$ 5.

O advogado de Hecker não soube dizer qual a média diária de descidas no equipamento. A reportagem não conseguiu localizar parentes de Carla. Ela foi enterrada hoje, em Capela (65 km de Maceió), onde vivia com a família.

Leia mais
  • Polícia realiza acareação entre suspeitos de matar menino no Rio
  • Adolescente suspeito de matar menino acobertou irmão, diz mãe
  • Laudo aponta que o menino ficou preso ao cinto abdominal
  • Júri condena acusado de matar juiz a 19 anos de prisão
  • Ex-Miss que sumiu em Londres deve receber indenização

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre tirolesa
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página