Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/03/2007 - 17h40

Rabino Henry Sobel é detido nos EUA suspeito de furtar gravatas

Publicidade

GABRIELA MANZINI
RENATO SANTIAGO
da Folha Online

O rabino Henry Isaac Sobel, 63, presidente do rabinato da Congregação Israelita Paulista, foi detido na sexta-feira (23) suspeito de ter furtado quatro gravatas de lojas de grife luxuosas, em Palm Beach, na Flórida (Estados Unidos). Ele chegou a ser encaminhado para a cadeia local, mas foi solto no dia seguinte, mediante pagamento de US$ 3.680.

Divulgação
O rabino Henry Sobel acusado de roubar gravatas em Palm Beach
O rabino Henry Sobel acusado de roubar gravatas em Palm Beach
De acordo com o boletim de ocorrência, na tarde daquele dia, um funcionário de uma loja da Louis Vuitton acionou a polícia pois havia suspeitado do comportamento de um cliente e, após a saída dele, percebido que faltava uma gravata no mostruário. Nas imagens gravadas pelo circuito interno de segurança do estabelecimento, o cliente aparece dobrando a gravata e, em seguida, deixando o local com as mãos vazias.

Mais tarde, o policial reconheceu o rabino na rua como o cliente que havia furtado a gravata. Questionado, ainda de acordo com o boletim de ocorrência, Sobel reagiu imediatamente dizendo que "não havia pego nada". Segundo o boletim, Sobel chegou a se oferecer para pagar pela gravata antes de admitir o furto.

O rabino, ainda segundo a polícia de Palm Beach, levou o policial ao seu carro --um Toyota Avalon--, que estava em um estacionamento, e devolveu uma gravata da Louis Vuitton. Em seguida, ele disse que havia mais quatro gravatas no carro.

"Embora Sobel tenha afirmado que pagou por elas [as quatro gravatas], ele não tinha recibos, sacolas nem embalagens das lojas. Sobel, então, admitiu ter pego as gravatas sem pagar", afirma o documento.

Investigação

De acordo com o boletim de ocorrência, a polícia entrou com contato com a Louis Vuitton e confirmou que nenhuma das duas gravatas apreendidas --uma vermelha de US$ 170 e uma rosa de US$ 180-- haviam sido compradas. O mesmo ocorreu na Gucci --uma gravata rosa de US$ 155-- e na Giorgio's --uma laranja de US$ 175.

O boletim relata que a responsável pela loja Giorgio Armani onde o furto teria ocorrido não pôde prestar informações a tempo.

Suspeito de ter cometido três furtos a lojas --o da Giorgio Armani não foi confirmado--, o rabino foi preso e encaminhado à cadeia da cidade. No dia seguinte, ele pagou US$ 3.000 de fiança e US$ 680 referente às gravatas supostamente furtadas e foi libertado.

Afastamento

Na noite desta quinta, a congregação informou que Sobel pediu afastamento temporário da presidência do rabinato. O pedido foi aceito.

"Jamais tive a intenção de furtar qualquer objeto em toda a minha vida. Pessoalmente, estou habituado a enfrentar crises e acusações de que posso me defender. Só não posso admitir que tentem desqualificar os valores morais que sempre defendi", disse Sobel por meio da assessoria da congregação.

Sobel é um dos convidados para um encontro ecumênico entre o Papa Bento 16 e líderes de outras religiões que irá acontecer em São Paulo, durante a passagem do pontífice pelo país.

Leia mais
  • Ministério repudia incêndio em apartamentos de africanos na UnB
  • Sobel diz que não quis furtar e pede afastamento de congregação
  • Henry Sobel é convidado do papa Bento 16 para encontro ecumênico
  • Filho de poeta e empresário morrem em queda de monomotor em MS
  • Justiça aceita denúncia contra viúva de milionário da Mega-Sena
  • Ministério repudia incêndio em apartamentos de africanos na UnB

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Henry Sobel
    '
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página