Após reunião, Coreia do Norte aceita enviar orquestra à Olimpíada no Sul

Crédito: Ministério da Unificação da Coreia do Sul/Associated Press
Representantes da Coreia do Norte (à esq.) e do Sul se cumprimentam após reunião nesta segunda (15)

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

A Coreia do Norte concordou em enviar uma orquestra de 140 membros para se apresentar durante os Jogos Olímpicos de Inverno, que acontecem em fevereiro na Coreia do Sul.

O acordo sobre o envio da orquestra Samjiyon Band ocorreu após nova reunião de representantes de Pyongyang e Seul, na fronteira entre as Coreias.

Choi Moon-soon, governador da província onde os jogos serão realizados, disse que as orquestras dos dois países podem realizar um concerto conjunto.

A última vez que o Sul e o Norte fizeram uma performance musical juntos foi em agosto de 2000, em Seul.

De acordo com o Ministério da Unificação sul-coreano, estão previstas apresentações em Seul e em Gangneung, próximo a Pyeongchang, cidade-sede da Olimpíada de Inverno.

A decisão de receber a orquestra "contribui para melhorar as relações e recuperar a homogeneidade cultural" entre as duas Coreias, disse nota do ministério.

CONTROVÉRSIAS

"A escolha de um concerto sinfônico é para evitar quaisquer controvérsias porque há muito poucas canções modernas norte-coreanas que não contenham mensagens políticas", afirmou Cheong Seong-chang, do think-tank Sejong Institute, da Coreia do Sul.

Após meses de incerteza, na semana passada, no primeiro diálogo oficial intercoreano em mais de dois anos, a Coreia do Norte decidiu enviar uma delegação para o evento que acontece de 9 a 25 de fevereiro.

A comitiva contará atletas de taekwondo, animadoras de torcida e artistas.

Quatro delegados de Pyongyang e quatro de Seul se reuniram hoje, pouco depois das 10h (22h de domingo em Brasília), no norte da "zona comum de segurança" da cidade fronteiriça de Panmunjom, localizada na Zona Desmilitarizada que divide a península Coreana.

Na delegação norte-coreana presente na reunião, estavam Kwon Hyok-Bong, funcionário de alto escalão do Ministério norte-coreano da Cultura, e Hyon Song-Wol, líder do grupo de pop mais popular da Coreia do Norte, o Moranbong.

Os dois lados terão conversas no próximo sábado com o Comitê Olímpico Internacional (IOC, na sigla em inglês).

"O IOC não terá influência sobre a equipe de artistas. Isso é algo que está sendo discutido entre as partes", disse um diplomata norte-coreano em Genebra.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.