Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Acompanhe a sãopaulo no Twitter
23/09/2012 - 03h00

Grupo de artistas monta estação de rádio colaborativa na Bienal

Publicidade

RENATA MIRANDA
DE SÃO PAULO

Há algo de estranho nas ondas de rádio na região do parque Ibirapuera. Uma frequência intrometida se interpôs entre as estações oficiais da cidade. Com sons de florestas tropicais e barulhos coletados pelas ruas da metrópole. Com declamações de poesia e mesas redondas sobre arte. Entrou no ar a Mobile Radio, projeto que participa da Bienal de São Paulo e ocupa a frequência 87,5 FM.

Para viabilizar o projeto, a Bienal solicitou à Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) o uso limitado de radiofrequência. O pedido foi aceito e, desde o início do evento, no dia 7/9, é possível escutar a programação da Mobile Radio em bom som, mas apenas dentro do pavilhão de exposições. Também existe a opção de acompanhar a rádio pela internet.

Patricia Stavis/Folhapress
Nerefuh, Sarah e Aufermann no estúdio da Mobile Radio montado na Bienal: rádio arte
Nerefuh, Sarah e Aufermann no estúdio da Mobile Radio montado na Bienal: rádio arte apresentada em diversas cidades do mundo

A emissora temporária pertence a um projeto criado em 2005 pela artista britânica Sarah Washington, 47, e pelo alemão Knut Aufermann, 40. Funciona como uma rádio colaborativa, aberta para radialistas amadores e profissionais. Desde que foi criada, a dupla já apresentou a ideia em diversas cidades europeias, como Amsterdã, Copenhague e Lisboa.

RÁDIO PIRATA
A programação está sendo produzida dentro da Bienal, em um estúdio improvisado que ocupa o mezanino do pavilhão e que se difere das instalações de uma rádio tradicional por sua simplicidade e uma considerável despreocupação com a acústica. Na "sede" da Mobile Radio, o barulho é bem-vindo, e muitas vezes suas portas ficam abertas para quem quiser entrar. Os equipamentos se espalham sobre uma mesa. E, escondida por uma cortina, há uma cama para os artistas descansarem -eles passam o dia ali.

O trabalho foi desenvolvido a partir do conceito de "rádio arte", com programação, digamos, bastante livre. "Não temos uma definição do que transmitimos, porque cada artista pode criar uma explicação própria para o que faz", explica Aufermann.

Quem se propuser a ouvir a rádio vai se deparar com uma fauna interessante. Sons de campainhas sobrepostas já foram ao ar. Campanhas políticas de partidos fictícios também. Debates sobre arte e entrevistas com artistas participantes da Bienal são mais recorrentes.

Para estreitar laços com entusiastas do experimentalismo local, Sarah e Aufermann incorporaram à equipe o artista paulistano Leandro Nerefuh, 37, que reclama da falta de espaço no país para esse tipo de trabalho. "No Brasil, não há nenhuma rádio que se denomine como de arte", diz. "O rádio perdeu sua imaginação."

A imaginação de Aufermann, por sua vez, articula uma comparação inusitada com obras tridimensionais da mostra. "Dentro deste pavilhão, nós ocupamos o espaço eletromagnético; então, se o assunto é tamanho, somos a maior instalação da Bienal", diz.

O limite das ondas de rádio foi, inclusive, testado por Sarah e Aufermann, que saíram pelo parque com um rádio a pilhas para ver até onde chegavam escutando a emissora. A expedição não foi muito longe: "Após 100 metros, uma outra emissora entrou na frequência", diz Aufermann. Depois de escutar por alguns minutos a transmissão, a dupla desconfiou de que se tratava de uma rádio pirata. "Estavam tocando U2", afirma Sarah. "Não entendi o porquê de serem piratas se tocam música comercial."

*

QUEM PODE PARTICIPAR
Não é necessário ter experiência prévia em rádio. Qualquer pessoa que tiver uma ideia pode enviar seu projeto para o e-mail bsp@mobile-radio.net

AVALIAÇÃO DOS PROJETOS
Os artistas responsáveis pela Mobile Radio avaliam o material recebido. Quanto mais original for o projeto, maior é a chance de ele ser escolhido

TRANSMISSÃO DO PROGRAMA
Pode ser ao vivo, do estúdio da Bienal, ou transmitido via "streaming", no caso de programas externos. Também pode ser gravado antes da transmissão

COMO ESCUTAR
Durante a exposição, a Anatel liberou a frequência 87,5 FM dentro do prédio da Bienal para o funcionamento da rádio. Fora do Ibirapuera, a programação só está disponível na internet nos sites www.30bienal.org.br e www.mobile-radio.net

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página