Siga a folha

Homem morre em MG após fugir de abelhas e pular em lago; corpo é achado com marcas de piranha

Caso aconteceu em Brasilândia de Minas, a 500 km de Belo Horizonte, no último sábado (30)

Continue lendo com acesso ilimitado.
Aproveite esta oferta especial:

1 ANO DE DESCONTO

3 meses por R$1,90

+ 9 de R$ 19,90 R$ 9,90

ASSINE A FOLHA

Cancele quando quiser

Notícias no momento em que acontecem, newsletters exclusivas e mais de 120 colunistas.
Apoie o jornalismo profissional.

Rio de Janeiro

Um homem de 30 anos foi encontrado morto dentro do lago de uma fazenda em Brasilândia de Minas (MG), a cerca de 500 km de Belo Horizonte, após fugir de um enxame de abelhas e ser atacado por piranhas, segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.

Ele pescava com dois amigos no último sábado (30) quando a enxurrada de insetos passou. Os três então pularam no lago: dois conseguiram nadar e sair do local, mas ele não, segundo o relato de um dos colegas, dono do terreno.

Lago onde corpo de homem foi achado após fugir de enxame abelhas e ser atacado por piranhas - Divulgação

Os bombeiros foram acionados naquele dia, mas não conseguiram achar o corpo porque não tinham os equipamentos necessários para o mergulho.

Neste domingo (31), uma equipe retornou à fazenda e encontrou a vítima próxima à superfície da água, na posição "boxeador" —característica de afogamentos—, vestindo calça e camiseta azul e meias, sem sapatos, de acordo com o registro da ocorrência.

O bombeiro que fez o mergulho narra que o corpo possuía diversas lacerações parecidas com mordidas de piranhas nos dois lados do rosto, nas orelhas e no punho direito. Pelo documento, não fica claro se o homem morreu pelo afogamento ou pelos ferimentos.

A equipe retirou a vítima da água, tirou fotos e chegou a entrar em contato com o centro de operações para acionar a perícia, que não compareceu por não haver vestígios diretos de crime. O corpo então foi deixado aos cuidados de seu pai.

Recomenda-se evitar lagos calmos e turvos e com vegetação nas margens. Em caso de ataque de piranhas, o banhista deve sair imediatamente da água, lavar o ferimento e ir ao pronto-socorro mais próximo, porque as mordidas do peixe podem causar tétano e infecções. A maioria das espécies dão a primeira dentada como forma de aviso.

Receba notícias da Folha

Cadastre-se e escolha quais newsletters gostaria de receber

Ativar newsletters

Relacionadas