Terceiro caso de sarampo do ano é confirmado em SP

Paciente foi infectado em Israel, segundo Secretaria Municipal da Saúde

São Paulo

A SMS (Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo) confirmou nesta segunda-feira (29) um terceiro caso de sarampo na capital neste ano. O paciente, cuja identidade não foi divulgada, foi infectado em Israel.

Os dois anteriores também foram contaminados fora do Brasil, na Noruega e em Malta. Até então, não havia registros de sarampo na cidade desde 2015. 

No estado, sem contar os três na capital, foram 21 casos, diz a Secretaria de Estado da Saúde, todos em Santos, no litoral. Os pacientes foram contaminados em um cruzeiro vindo do exterior. 

Na última semana, após detectar um caso de suspeita de sarampo na região central de São Paulo, a SMS deu início a uma ação de bloqueio contra a doença. 

A prefeitura está checando a carteira de vacinação de moradores e trabalhadores de Higienópolis e áreas próximas e oferecendo vacinação para aqueles que não estiverem com a tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba, em dia. A ação teve início em 16 de abril e seguirá até 10 de maio.

Neste ano, até o dia 20 de abril, foram realizadas 82 ações de bloqueio contra o sarampo na capital, segundo a SMS.

Em março, o Ministério da Saúde confirmou que o Brasil perderá o status de país livre do sarampo, após registrar um caso no Pará em fevereiro e não conseguir interromper a transmissão da doença.

O sarampo é uma doença grave e contagiosa que pode ser transmitida por meio do contato direto com a secreção da pessoa infectada ou pelo ar. Febre alta, tosse, coriza, manchas avermelhadas na pele e manchas brancas no interior das bochechas são alguns dos sintomas. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.