Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Menino de 11 anos e mais dois são baleados durante ação da PM no Rio

Segundo a família, homem de 25 anos que morreu era mototaxista

Júlia Barbon
Rio de Janeiro

Um homem morreu e mais duas pessoas ficaram feridas, incluindo um menino de 11 anos, durante uma ação da Polícia Militar na zona oeste do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (10). O caso ocorreu na comunidade Vila Aliança, no bairro de Bangu, na zona oeste da capital fluminense.

De acordo com a versão da PM, policiais realizavam um patrulhamento no local quando foram atacados por criminosos que estavam em motocicletas e houve confronto. Leonardo Rodrigues dos Santos, 25, teria sido encontrado já morto no vasculhamento da área e as outras duas vítimas, baleadas.

Leonardo Rodrigues dos Santos
Leonardo Rodrigues dos Santos, 25, morto nesta sexta (10) na comunidade Vila Aliança, na zona oeste do Rio - Divulgação/ Facebook

Ambas foram levadas ao Hospital Municipal Albert Schweitzer. O garoto de 11 anos permanecia internado em estado grave na CTI (Centro de Tratamento e Terapia Intensiva) da unidade até a tarde deste sábado (11), segundo a Secretaria Municipal de Saúde. A identidade e o estado de saúde do segundo atingido não foram informados.

Na manhã em que o caso ocorreu, nas redes sociais, a Polícia Militar chegou a identificar os feridos como criminosos e disse que apreendeu duas pistolas, dois rádios transmissores e "farta quantidade de entorpecentes". Em nota à imprensa neste sábado, porém, afirmou que as vítimas foram achadas já baleadas e que foram apreendidas três pistolas e 640 papelotes de maconha.

Familiares e conhecidos do homem que morreu confrontam a informação de que ele seria criminoso e dizem que ele era mototaxista. "Leonardo era trabalhador, mototaxista, entregador de lanche. Sempre trabalhou, desde os 13 anos de idade", disse a prima da vítima, Maiara Rodrigues, ao telejornal "RJTV", da TV Globo.

Uma internauta também comentou: "Que isso!! [sic] Toda vez que eu voltava do culto sempre pegava moto com esse rapaz. No caminho ele sempre falava de Jesus. Meu Deus. Que Pai venha consolar o coração dos familiares e amigos".

Em protesto à ação da PM, um grupo queimou objetos e fechou uma das principais vias que cortam a comunidade Vila Aliança na noite de sexta.

MORTES ENVOLVENDO POLICIAIS EM SERVIÇO

O número de mortes em ações policiais no estado do Rio de Janeiro vem crescendo desde 2014. Elas mais do que triplicaram nesse intervalo: saltaram de 416 em 2013 para 1.534 no ano passado. No primeiro trimestre deste ano, foram quase cinco óbitos por dia —434, ante 368 no mesmo período de 2018.

A quantidade de policiais militares e civis mortos em serviço também subiu. Duplicou de 16 em 2013 para 32 no ano passado. Se considerado só o primeiro trimestre deste ano, foram 8 óbitos, quatro a menos do que nos primeiros três meses de 2018. A maioria das mortes de agentes ocorrem de folga.

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.