Covas cutuca Bolsonaro e celebra parada no feriado de Marcha para Jesus

Afirmações foram feitas durante a passagem do prefeito pela Parada Gay de São Paulo

Artur Rodrigues Anna Virginia Balloussier
São Paulo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), criticou neste domingo (23) ação do governo Jair Bolsonaro (PSL) relacionada ao público LGBT e exaltou o fato de a Parada Gay ser realizada no mesmo feriado da Marcha para Jesus. 

As afirmações foram feitas durante a passagem dele pela Parada Gay de São Paulo, na avenida Paulista.

"Antes de mais nada a parada é importante para que a gente possa celebrar a cidade de São Paulo que celebra sua diversidade. É muito significativo que no mesmo feriado que a gente teve a Marcha para Jesus a gente tenha a parada", disse, em passagem pelo evento. 

Covas também cutucou o governo Bolsonaro, após ser questionado se concordava com pessoas que viam na gestão federal risco de retrocesso.

 "É muito triste a gente ver casos  como a demissão de diretor de banco que contrata atores e atrizes da comunidade LGBT para fazer comercial", disse."Que isso não seja uma política do governo."

Covas também foi perguntado por que não subiu nos carros da parada, como outros políticos. Ele afirmou que era importante estar presente no evento.

Entre outros políticos, estiveram presentes a ex-prefeita Marta Suplicy e os deputados federais do PSOL David Miranda e Sâmia Bonfim. Todos fizeram críticas a Bolsonaro do alto dos carros de som. 

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que esteve presente na Marcha para Jesus na última quinta-feira (20), não foi à Parada LGBT porque viajou com a família.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.