Onda de calor e tempo seco fazem aumentar incidência de pneumonia e viroses

Idosos e crianças devem ter cuidado redobrado por apresentarem mecanismos de defesa mais frágeis

Patrícia Pasquini
São Paulo

Por trás da alegria que o calor proporciona, estão sérias consequências para a saúde. O tempo seco aumenta as ocorrências de pneumonia, demais infecções respiratórias, as crises de asma, bronquiolite nas crianças e as viroses. O alerta é do otorrinolaringologista da USP, Olavo Mion.

O ar seco prejudica diretamente os olhos, o nariz e o pulmão. “Há uma perda da defesa. As mucosas expostas à secura sofrem. Esta condição do tempo tira a umidade do globo ocular e das vias respiratórias. Como essas regiões ficam desidratadas, perdem a função de proteção. Com isso, os olhos ficam sujeitos a lesões. O nariz, que é a nossa primeira defesa na via aérea, fica mais seco”, explica Mion.

O nariz tem três funções: filtração, aquecimento e umidificação do ar. Para que o ar chegue ao pulmão, é necessário que a umidade seja igual ou acima de 60%, que é o recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Se o nariz está ressecado, isso não acontece. “A mucosa ressecada favorece a penetração do vírus, o que causa as infecções.”

Crianças e idosos devem ter o cuidado redobrado, pois estão mais suscetíveis, uma vez que os mecanismos de defesa são mais frágeis. “Quando o ar está muito seco, desidratamos pela respiração. O idoso tem facilidade para desidratar e dificuldade de repor a água perdida”, diz Mion.

Detran-SP emite alerta aos motoristas

O Detran de São Paulo (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo) emitiu alerta orientando motoristas a não dirigir nos horários em que a incidência solar está mais intensa (11h às 17h). 

Se não tiver como escapar do trânsito no período, segundo o órgão, é preciso beber muita água, usar protetor solar e óculos escuros. Tentar umidificar o ambiente e usar soro fisiológico nos olhos e narinas também é indicado.

Uma recomendação geral é que o motorista não dirija se estiver cansado ou então logo após ingerir alimentos pesados ou gordurosos. Esses alimentos podem causar sonolência ou até mesmo provocar algum tipo de mal-estar.

Temperaturas

Segundo alerta da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, até esta quinta-feira (12) os termômetros alcançarão a casa dos 35°C na região metropolitana, São José dos Campos (Vale do Paraíba) e Campinas, no interior do estado.

Em Bauru, Barretos, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Presidente Prudente, também no interior, as temperaturas ficarão entre os 35°C e 39°C.

Na capital paulista, a umidade deve chegar a 30% nesta quinta. 

Clique aqui e veja a temperatura para a sua cidade.

​De acordo com o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergência) da Prefeitura de São Paulo, nesta quarta (11), os termômetros superaram os 34ºC, enquanto a umidade relativa do ar atingiu valores em torno dos 20%. 

Quando os níveis de umidade estão entre 12 e 20% , o CGE decreta estado de alerta (categoria entre estado de atenção, quando está entre 21 e 30%, e estado de emergência, abaixo de 12%). 

A maior temperatura do ano até agora foi anotada em 2 de fevereiro, quando a média da cidade ficou em 36,7ºC, em pleno verão. O inverno começou em 21 de junho e termina em 23 de setembro.

Na sexta-feira (13), o calor diminui devido à passagem de uma frente fria de baixa intensidade. A máxima prevista é de 24°C. 

Recomendações

  • Beba um copo com 250 ml de água por hora, caso esteja ao ar livre; em ambientes fechados, esse tempo sobe para duas horas
  • Lave o nariz com soro fisiológico de quatro a seis vezes ao dia; o mesmo vale para colírios de limpeza (sem medicação)
  • As janelas devem ficar fechadas, porque a transpiração deixa o ambiente com a umidade mais adequada
  • Evite aglomerações
  • Se os índices de umidade estiverem abaixo de 20%, utilize os umidificadores
  • Evite praticar esportes ao ar livre
  • Se a umidade estiver abaixo de 30% o ideal não sair de casa

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.