Mulheres se reúnem em sex shop de SP para receber lições sexuais de astro pornô

Palestra de Nego Catra tem temas como cuidados com a saúde e com o corpo e dicas do que é mais 'importante saber sobre sexo'

Daniel Lisboa
São Paulo

São quase 22h de sexta-feira (18), e quatro mulheres na faixa dos 50 anos estão na porta de um sex shop na Vila Mariana, zona sul de São Paulo. Elas querem dar uma conferida nos produtos antes que o local feche, mas são avisadas de que há uma palestra em andamento lá dentro.

“De quem?”, pergunta uma delas. Ficam sabendo que Nego Catra, ator pornô que já ganhou vários prêmios na categoria, está ensinando mulheres a "como dar e receber prazer”. A notícia causa tanto comentários eufóricos quanto desconfiados.

Elas não chegam a assistir a palestra, até porque já estava no final e dificilmente haveria espaço: a pequena sala principal do sex shop está abarrotada por 25 mulheres escutando atentamente as lições de um dos maiores “porn stars” brasileiros do momento. É preciso até improvisar cadeiras no meio do espaço para acomodar a todas.

Catra, 32, é o nome artístico de Afonso Junior, que, após compartilhar seus ensinamentos com os homens, adaptou a apresentação “Seja mais que um ator porn star na cama” para as mulheres.

Nego Catra, ator pornô, que agora dá palestras com temas sobre sexualidade - Divulgação

“Como cuidar da sua saúde”, “O que mais é importante saber sobre sexo?”, “Cuidados com o corpo”, “Preliminares” e “O que é um sexo bom pra você?” são os módulos da apresentação devidamente ilustrada com imagens do próprio Catra (nenhuma de sexo explícito, diga-se).

Catra abre sua fala explicando que precisou adiar a data da palestra por conta da morte de seu pai, ocorrida há um mês e meio. E, como gratidão pela grande procura, decidiu que a apresentação daquela noite seria gratuita.

“Por que eu falo para vocês serem mais que uma atriz pornô na cama?”, começa o palestrante. “Porque em uma cena você tem as posições certas e pronto. Na cama, não. Nela você pode levar o homem ao auge.”

Para o ator, na maioria das vezes a mulher acha que é homem quem precisa conduzir a transa. “Você [mulher] também pode fazer isso. É uma troca. Vocês também podem mandar, não precisam ficar esperando macho.”

Para não deixar dúvidas sobre sua autoridade, Catra exibe uma tela com um currículo forrado de feitos como “mais de cem cenas pornôs gravadas”, “Oscar pornô de melhor dupla penetração em 2019”, “Oscar pornô de melhor ator em 2018”, “Manteve a ereção por mais de quatro horas em cena”, “Transou com mais de mil mulheres” e, provando que não é infalível, “Já broxou ao vivo na Casa das Brasileirinhas [reality show pornô]".

O currículo traz também “Participou de vários gang bang”, o que levanta dúvidas na plateia e leva uma das mulheres a perguntar, rindo: “isso dói?”. O palestrante então esclarece que “gang bang” é quando uma mulher transa com vários homens ao mesmo tempo.

Nego Catra, ator pornô que agora também dá palestras com dicas sobre comportamento sexual - Divulgação

A plateia é composta principalmente por mulheres entre 30 e 40 anos. Apenas cinco afirmam ser casadas. Expressões de desaprovação surgem pontualmente durante alguns comentários de Catra, mas no geral o clima é descontraído e as mulheres concordam com quase todas as críticas que o ator faz ao desempenho dos homens na cama.

“Ou homem acha que é um sino ou acha que é uma pia para ser desentupida”, diz uma das espectadoras sobre as dificuldades masculinas em masturbar as mulheres.

“Uma vez fui dizer para um cara o que eu gostaria que ele fizesse, e ele perguntou se por acaso eu era flanelinha pra ficar orientando”, queixa-se outra.

“Esse cara precisa assistir minha palestra”, comenta um Catra chocado com o relato.

"Soube [da palestra] pela minha prima e achei que fosse um teatro”, conta a professora de artes Tatiana Pereira, 41. “Depois vi que não era. Acho que é sempre bom a gente se conhecer, aprender coisas novas. É uma troca em que você vê as mesmas angústias nas outras pessoas”, completa.

A analista de comércio exterior Renata Silva, 40, também diz que se surpreendeu. “Nós sempre achamos que conhecemos tudo, e na apresentação eu vi que não. Falarem sobre os pontos onde os homens sentem prazer ao receber carinho foi um atrativo para mim”, diz.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.