Descrição de chapéu Coronavírus

Cidades de MG tentam evitar visitas de São Paulo em feriado prolongado

Municípios do sul do estado mineiro buscam restringir chegada de paulistanos

Belo Horizonte

O feriadão prolongado de seis dias na cidade de São Paulo preocupou Lima Duarte —cidade na região da Zona da Mata de Minas Gerais, com 16.698 habitantes, segundo o IBGE— e outras localidades no sul do estado.

A prefeitura do município (a 292 km de Belo Horizonte) publicou nas redes sociais um pedido aos moradores que têm familiares que vivem em São Paulo para que peçam que não haja visitas, diante do cenário de pandemia.

O post traz ainda as mensagens “quarentena não é férias” e “fique em casa”.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde de Minas, o município tem cinco casos confirmados do novo coronavírus e nenhuma morte —a cidade contabiliza 13 casos confirmados.

Recado parecido, para que se evite visitas de SP, foi divulgado pelas prefeituras de Andradas, Varginha e Guaranésia —a última restringiu acesso de veículos com placas do estado vizinho até dia 25.

A prefeitura de Muzambinho fez adendo ao decreto de abril, que estabelecia medidas para enfrentamento do novo coronavírus. A partir desta quarta (20), carros com placas de São Paulo terão acesso proibido na cidade.

Movimento em uma das saídas de São Paulo no início do megaferiado - Mathilde Missioneiro - 19.mai.20/Folhapress

Com dois casos confirmados, Muzambinho tem uma barreira sanitária que funciona durante 24 horas no acesso principal; outras vias foram fechadas.

Na divisa de Minas com São Paulo, Guaxupé, que tem cinco casos confirmados, também decidiu intensificar as barreiras sanitárias e restringir a entrada de carros com placas do estado vizinho.

Mesma medida tomada em Monte Belo, que não tem casos, com decreto até 25 de maio. Serrania também restringiu o acesso de veículos vindos do estado paulista e, em Boa Esperança, moradores com veículos com placa de São Paulo terão que comprovar residência para entrar na cidade.

Ouro Fino fechou acessos secundários e instalou barreiras sanitárias, também usando o feriado em São Paulo como justificativa.

Poços de Caldas reforçou as barreiras de fiscalização nos acessos à cidade, inclusive com bloqueios físicos impedindo acesso às estradas vicinais.

Minas Gerais tem 5.286 casos confirmados do novo coronavírus e 177 mortes.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.