Descrição de chapéu Coronavírus

Florianópolis determina restrição domiciliar para turistas paulistanos no megaferiado

Decreto também proíbe aluguel de imóveis residenciais por meio de aplicativos

Porto Alegre

Os paulistanos que decidiram ir a Florianópolis aproveitar o megaferiado vão se deparar com uma série de restrições adotadas pela capital catarinense para evitar a proliferação do novo coronavírus, entre os dias 20 e 25 de maio.

Enquanto Florianópolis tem 603 casos confirmados da doença e sete mortes, São Paulo tem 42.417 casos e 3.087 mortes, segundo as respectivas prefeituras.

O principal impacto aos paulistanos é a restrição domiciliar por sete dias. A prefeitura determina que a circulação na rua deve ocorrer apenas para atividades essenciais mesmo para pessoas sem Covid-19.

Carro com placa de São Paulo é parado na rodovia Beira-Mar Norte, em Florianópolis - Leonardo Sousa/Divulgação

Aqueles com testes positivos ou com sintomas da doença devem ficar isolados por 14 dias. Diferentemente da restrição, o isolamento prevê ausência de contato até mesmo com os familiares de uma mesma casa, explica a diretora em Vigilância em Saúde, Priscila Valler.

“Não é o momento de fazer turismo. A gente não gostaria de estimular o turismo neste momento. Estamos no meio de uma pandemia e algumas cidades estão em situação bastante crítica, com alta transmissão e letalidade”, diz Valler.

Os carros com as placas de São Paulo estão sendo parados em uma barreira onde a temperatura dos passageiros é medida. Mesmo sem febre, os paulistanos precisam se identificar e assinar uma declaração de que se comprometem com a restrição domiciliar por sete dias.

Além de barreiras em rodovias, como a vista na Beira-Mar Norte na tarde desta quarta-feira (20), o procedimento ocorre também no aeroporto Hercílio Luz. No aeroporto, porém, pessoas com febre acima de 37,8ºC são testadas, conforme o decreto.

A restrição domiciliar por sete dias para pessoas sem a doença e o isolamento por 14 dias para os casos positivos ou com sintomas já era o protocolo adotado para a chegada de visitantes no aeroporto. Agora, o procedimento é adotado também nas barreiras em rodovias.

“Sabemos que Florianópolis é um dos destinos preferidos dos paulistas e isso nos deixa felizes. Mas, neste momento de pandemia, não é hora de deslocamentos ou turismo”, disse o prefeito Gean Loureiro (DEM), em nota.

A prefeitura também fiscalizará denúncias de festas particulares e aglomerações.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.