Descrição de chapéu Obituário Luiz Antônio Machado da Silva (1941 - 2020)

Mortes: Foi pioneiro nos estudos de violência urbana no Brasil

Para Luiz Antônio Machado da Silva, viver de perto a realidade era uma forma de reflexão

São Paulo

O mundo acadêmico perdeu um pioneiro da sociologia urbana e dos estudos sobre violência no Brasil.

Luiz Antônio Machado da Silva centrou-se no estudo das habitações populares e favelas, abordando movimentos sociais urbanos, trabalho e violência nas cidades.

O jeito carismático, alegre e brincalhão podia não deixar evidente o gosto que ele tinha por desafios. Qualquer aula ou conversa com Luiz Antônio tornava-se mais rica em conceitos e reflexões se nela houvesse quem discordasse ou desafiasse das suas afirmações.

Luiz Antônio Machado da Silva (1941-2020)
Luiz Antônio Machado da Silva (1941-2020) - Reprodução/Facebook

Segundo a professora Mariana Cavalcanti, do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), os estudos de Luiz Antônio contribuíram para o entendimento sobre como se dá a vida política, econômica e social dos pobres a partir do dia a dia.

“Ele pensou a teoria a partir do que é mais banal na vida cotidiana”, afirma ela.

Formado em sociologia e política pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Luiz Antônio trilhou um caminho variado.

Especializou-se em ciências sociais na Universidade Federal da Bahia; o mestrado em antropologia social, ele obteve no Museu Nacional, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), e o doutorado em sociologia, na universidade Rutgers, no estado americano de Nova Jersey. Realizou dois pós-doutorados no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

Docente de 1986 a 2011 na UFRJ, lecionou teoria social e sociologia urbana. Para ele, viver de perto a realidade era uma forma de reflexão. O pesquisador integrava o Núcleo de Estudos do Controle, Cidadania e Violência Urbana e o Laboratório de Etnografias Metropolitanas.

Entre suas publicações recentes estão as coletâneas “Vida sob Cerco – Violência e Rotina nas Favelas do Rio de Janeiro” (2008), “Fazendo a Cidade – Trabalho, Moradia e Vida Local entre as Classes Populares Urbanas” (2016) e “O Mundo Popular: Trabalho e Condições de vida” (2018).

Em 2016, recebeu o Prêmio de Excelência Acadêmica em Sociologia Antonio Flavio Pierucci, concedido pela Anpocs (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais).

Luiz Antônio morreu no dia 21 de setembro, aos 79 anos, após mais de cinco décadas de dedicação acadêmica, ao longo das quais formou gerações de pesquisadores. A causa da morte não foi divulgada.

coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missa

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.