Marcha pra Jesus neste ano terá carreata, show drive-in e arrecadação de alimento em SP

Bolsonaro e Doria, presentes no ano passado, ainda não confirmaram presença no maior evento evangélico do país

São Paulo

A edição 2020 da Marcha para Jesus terá novo formato para evitar aglomeração na pandemia na cidade de São Paulo. A multidão, que tradicionalmente comparece ao maior evento evangélico do país, dessa vez vai percorrer as ruas da capital paulista dentro dos seus carros em uma carreata solidária, que termina em um show drive-in.

A 28ª edição da marcha será no dia 2 de novembro, na segunda-feira do feriado de Finados. A carreata sairá por volta 14h do Obelisco do Ibirapuera, na zona sul, e seguirá em direção ao Pavilhão de Exposições do Anhembi, na zona norte. O percurso será acompanhado por seis trios elétricos com bandas gospel.

O objetivo é orar pelo Brasil e arrecadar alimentos, produtos de higiene e roupas, que serão doadas a comunidades carentes, explica a Igreja Renascer em Cristo, que organiza o evento.

O posto de arrecadação de alimentos ficará na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, a partir das 10h.

Na chegada, no Anhembi, por volta das 17h, haverá shows no estilo drive-in, com vagas limitadas a 1.500 veículos previamente cadastrados.

Entre as atrações confirmadas estão Renascer Praise, Mariana Valadão, Juliana Silva, Sarah Bia, Davi Sacer, Leandro Borges, Kemuel, Casa Worship e Ton Carfi.

Dessa vez, a marcha também será transmitida via Youtube e Facebook e pelas Rede Gospel de Televisão e Rádio Gospel FM.

No ano passado, o evento reuniu cerca de 3 milhões de fiéis, segundo os organizadores, e foi a primeira vez que um presidente da República compareceu à marcha, após 27 anos.

O público comemorou a presença de Jair Bolsonaro (sem partido) e fez críticas ao Congresso, como a de que os deputados querem paralisar o governo.

Outros governantes, como o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), também subiram no trio. O tucano fez uma oração pelo estado e pelo Brasil. Neste ano, ainda não há confirmação sobre o comparecimentos dos políticos.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.