Descrição de chapéu Coronavírus

Turistas são presos após falsificação de exames da Covid-19 para entrada em Noronha

Crime foi constatado após contato com órgão de vigilância do Tocantins, de onde vieram os turistas

Salvador

Quatro turistas foram presos na noite da última quinta-feira (29) no arquipélago de Fernando de Noronha (PE) após falsificarem exames de Covid-19.

O protocolo sanitário do arquipélago prevê que, para entrar nas ilhas, o turista deve apresentar um exame de Covid-19 realizado um dia antes.

Os quatro turistas —dois homens e duas mulheres— vieram de Araguaína, no Tocantins, e desembarcaram na ilha em um jato particular na última quarta-feira (28). Mas apresentaram exames coletados no dia 25 de outubro.

Diante do descumprimento da regra, os quatro turistas foram colocados em quarentena até que saíssem os resultados de novos exames realizados na ilha. Os visitantes, contudo, se negaram a oferecer novas amostras: alegaram que tinham feito um novo exame na véspera da viagem e aguardavam os resultados.

Nesta quinta, os turistas apresentaram os resultados dos supostos exames que teriam feito na véspera da viagem. Mas, segundo a administração de Fernando de Noronha, as datas da coleta e do cadastro do usuário para realização do exame no laboratório não coincidiam e eram muito distantes uma da outra.

O órgão de vigilância em Saúde do governo de Pernambuco acionou o órgão similar ligado ao governo do Tocantins e descobriu que a data de coleta dos exames tinha sido adulterada para ser enquadrada no protocolo de entrada em Fernando de Noronha.

Com a constatação da falsificação, o Ministério Público pediu a prisão preventiva dos dois homens e mulheres, acatado pela Justiça. Os turistas foram enquadrados nos crimes de falsificação de documento, uso de documento falsificado e associação criminosa.

Os quatro turistas foram submetidos nesta sexta-feira (30) a novos exames do tipo RT-PCR para detectar se há presença do novo coronavírus e estão cumprindo quarentena.

“Não podemos tolerar o descumprimento do protocolo. Ele foi elaborado para garantir a segurança não só dos moradores, mas também dos próprios turistas que visitam a ilha”, afirma o administrador da ilha, Guilherme Rocha.

ARQUIPÉLAGO REABERTO

Desde a reabertura de Fernando de Noronha para o turismo, no último dia 10 de outubro, foram registrados 16 novos casos de Covid-19 no arquipélago.

Os exames apresentados pelos visitantes são checados pelas autoridades locais e, caso haja alguma inconsistência, é realizada uma checagem de autenticidade dos exames e documentos.

Caso o resultado do exame não saia a tempo da viagem, o turista precisa ficar em quarentena na pousada até receber o resultado do teste. Caso o turista fique mais de cinco dias no arquipélago, o exame precisa ser refeito no quinto dia da viagem no Posto de Saúde da Família.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.