Descrição de chapéu Obituário Gemima de Oliveira Rosa (1937 - 2020)

Mortes: Como empreendedora trabalhou para a formação de cidadãos

Gemima de Oliveira Rosa formou milhares de cabeleireiros no interior paulista

São Paulo

Gemima de Oliveira Rosa ou Mirna, como era conhecida, foi uma empreendedora de sucesso.

Nascida em Cabreúva (78 km de SP), aos 15 anos mudou-se para Piedade (99 km de SP), onde conheceu o amor de sua vida, Nelson Batista da Rosa, hoje com 89 anos. Em seguida, o casal decidiu morar em Jundiaí (58 km de SP).

Inspirados por Mirna, os oito filhos atuam na área da beleza.

Gemima de Oliveira Rosa (1937-2020)
Gemima de Oliveira Rosa (1937-2020) - Arquivo pessoal


Até abrir o próprio salão de cabeleireiros e uma escola no segmento, que era o seu sonho, Mirna foi atriz de radionovela, trabalhou com costura e como ajudante num salão de beleza. Aos sábados, chegava a fazer 30 penteados.

À escola de cabeleireiros, que leva seu nome, dedicou-se até 76 anos, quando se aposentou.

Através dela, cumpriu seu papel social. Mirna doava bolsas de estudos a pessoas carentes e concedia descontos nos preços dos cursos. Além disso, até hoje, a escola atende a população a preços populares.

Segundo o filho, o cabeleireiro e empresário Nelson Batista da Rosa Junior, 54, ela era inteligente, sonhadora, batalhadora e vencedora. “Nunca reclamou da vida”, diz.

Outra filha, a cabeleireira Silvia Rosa, 57, a define como agregadora. “Minha mãe tentou unir a classe dos cabeleireiros, que é muito competitiva”, afirma.

Mirna também dedicou-se a caravanas. Na década de 80, era para os programas do SBT e da Record. As demais, com a finalidade de levar os alunos em cursos e eventos da área em São Paulo.

Mirna foi duas vezes homenageada pela Câmara Municipal de Jundiaí, com comenda de honra e título de cidadã jundiaiense.

Desde 1966, formou milhares de alunos de Jundiaí e outras cidades do interior paulista e também dedicou suas atividades a ações sociais na Apae, nos asilos, nas comunidades, em eventos ocorridos na cidade e no hospital psiquiátrico —já inativo.

Gemima de Oliveira Rosa morreu dia 17 de outubro, aos 83 anos, em decorrência de problemas cardíacos. Deixa o marido, oito filhos, 16 netos e quatro bisnetos.

coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missa

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.