Descrição de chapéu Coronavírus Dias Melhores

Voluntários fazem campanha para ajudar unidades de saúde de Manaus (AM)

Eles arrecadam recursos para comprar produtos como máscaras, luvas e fraldas geriátricas; saiba como colaborar

São Paulo e Manaus

Antes da escassez de oxigênio provocada por um novo pico de casos da Covid-19 em Manaus (AM), um grupo de jovens voluntários se uniu na cidade para ajudar unidades de saúde locais.

Por meio do contato com médicos e enfermeiros, eles souberam que faltam vários produtos no atendimento aos pacientes: máscaras, luvas, aventais e fraldas geriátricas.

Começaram então a mobilização junto aos moradores para conseguir recursos, comprar os insumos e entregá-los nas unidades de saúde.

Dois dias depois, no entanto, o sistema de saúde do Amazonas colapsou devido ao grande número de internações de pacientes com a Covid-19, o que provocou uma demanda por oxigênio quase três vezes superior ao que os fornecedores são capazes de entregar.

Nesse cenário, a campanha de doações, que era para ser local, ganhou dimensão nacional após ser compartilhada por artistas como Tatá Werneck, Tom Cavalcante e Fábio Porchat.

"Vamos ajudar? Manaus clama por ajuda. Pessoas sem oxigênio em hospitais lotados. Qualquer ajuda salva vidas nesse momento", pediu Tatá ao divulgar a mobilização.

Os jovens têm entre 25 e 30 anos e já atuam em causas sociais em Manaus. Eles fazem parte de dez organizações que estão juntas na campanha que ganhou repercussão na internet devido ao caos na saúde do Amazonas.

"Trabalhamos com ações voluntárias para atender pessoas em situação de rua, crianças e famílias carentes", diz Italo Malveira, do Projeto Somar. "E decidimos nos unir e fazer algo pela saúde de Manaus".

O grupo arrecadou R$ 300 mil até a noite de quinta-feira (14). A meta inicial era conseguir R$ 30 mil. Nesta sexta (15), os voluntários pretendem comprar os produtos que faltam nas unidades de saúde e começar a entregar para médicos, enfermeiros e familiares de pacientes.

Eles também se organizaram para comprar oxigênio de outros estados e chegaram a negociar frete solidário com companhias aéreas. No entanto, nesse caso o transporte depende de burocracias como uma autorização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

"E somos apenas um grupo de jovens voluntários", lembra Italo.

A capital do Amazonas enfrenta um cenário de filas nos hospitais, aumento das mortes sem atendimento e recorde de sepultamentos em um único dia.

A situação levou o governo do estado a publicar um decreto na noite desta quinta que barra a realização do Enem devido à calamidade causada pelo avanço na pandemia de coronavírus.

Outra campanha, iniciada poucos dias antes do colapso do sistema de saúde, arrecadou quase R$ 150 mil, recurso que, em sua maioria para compra de oxigênio em outros estados para abastecer os hospitais da capital amazonense.

A iniciativa, que surgiu com um grupo de amigos, ganhou as redes sociais e está recebendo apoio de moradores de outros estados.

Uma das doações foi feita por uma empresa de aviação da região norte, que garantiu o transporte, sem custos, dos cilindros de oxigênio que serão adquiridos em outro estado, segundo a idealizadora da campanha, a empresária Thaly Pinheiro Assunção, 27.

Além das doações em dinheiro, a campanha já arrecadou caixas de luvas, máscaras, e diversos tipos de insumos, de água mineral a tecidos para fabricação de jalecos, além de equipamentos como umidificadores e oxímetros, que estão em falta nas unidades públicas de saúde.

Só uma empresa doou R$ 9,5 mil em EPIs. Até a última quinta (14) pelo menos seis unidades de saúde já haviam recebido donativos.

A campanha segue até o próximo domingo (17), com estimativa de beneficiar 150 pacientes e 300 profissionais de saúde. Quem quiser ajudar pode entrar em contato com a Thaly pelo telefone (92) 994519720.

Outra iniciativa que surgiu em um momento de desespero da família da psicóloga Thalita Rocha, 37, também ajudou a salvar vidas na última quinta (15), quando unidades de saúde do estado ficaram sem oxigênio.

O vídeo de Thalita fazendo um apelo desesperado para que as pessoas doassem cilindros de oxigênio para o pronto-socorro onde a sogra dela estava internada sem oxigênio, circulou o país

“A gente conseguiu várias máscaras e cilindros de oxigênio e várias pessoas de todo o Brasil estão entrando em contato”, disse Thalita.

Mesmo assistida com oxigênio e transferida para um hospital de referência, A sogra dela não resistiu e morreu, ainda na quinta (15). Ainda assim, a campanha continua para ajudar outros pacientes.

Para colaborar com a campanha coordenada pela Thalita basta entrar em contato com ela, pelo telefone (92) 99320-7755.

O Comitêde Enfrentamento da Covid-19, formado pelo Governo do Estado, Município e o Governo Federal, estabeleceu um canal para concentrar as doações de oxigênio para as unidades de saúde do Amazonas.

Empresas e pessoas físicas, de Manaus ou de outros estados do Brasil, interessadas em doar oxigênio para o Estado, podem obter informações junto aos seguintes contatos: (92) 99220-2712, (92) 99455-2001, (92) 99182-8974.

Para saber como doar aos voluntários de Manaus, veja a imagem abaixo:

campanha de doações para Manaus
Organizações sociais fazem campanha para ajudar unidades de saúde de Manaus (AM) - Reprodução
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.