Polícia Civil, Procon e Vigilância Sanitária interrompem eventos e bingo clandestinos em SP

Operação encontrou 97 pessoas em bingo na região central da capital, a maioria deles idosos

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A Polícia Civil de São Paulo, em parceria com o Procon e a Vigilância Sanitária, realizou na madrugada deste sábado (10) uma operação que resultou no encerramento de um evento ilegal em Guaianases, na zona leste da capital. A atuação dos policiais civis também resultou no fechamento de um bingo clandestino no centro e na interrupção de outro evento na região do ABC paulista.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, a festa ocorria na Rua Mario Ferraz de Souza, em um recinto fechado. O espaço operava de forma irregular promovendo festas noturnas. Foram encontradas 47 pessoas no local, a maioria delas sem máscara de proteção. Parte dos frequentadores também compartilhava narguilés.

O responsável pelo estabelecimento e dois funcionários foram conduzidos à delegacia e autuados pelo crime previsto no artigo 268 do Código Penal, a infração de uma medida sanitária preventiva imposta pelo governo. Uma adolescente que trabalhava no local foi apreendida.

Equipamentos de som e uma máquina de cartão bancário foram apreendidos e encaminhados para a perícia. O Procon e a Vigilância Sanitária também autuaram o local.

Uma das festas clandestinas encerradas pela força-tarefa do governo paulista nesta semana - Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil também fechou um bingo clandestino que operava na Rua Dona Veridiana, na região central da cidade, na Santa Cecília, na noite de sexta-feira (9).

A operação encontrou 97 pessoas jogando em máquinas, a maioria deles idosos. Foram apreendidas 77 máquinas caça níqueis, além de cadeiras, geladeiras e televisores. Todos os objetos foram encaminhados para a perícia.

O gerente e três funcionárias do estabelecimento foram detidos e o caso foi apresentado no 77º Distrito Policial. Eles também foram autuados por infração à medida sanitária preventiva e foi registrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência sobre jogos de azar.

As interdições acontecem no último final de semana da fase emergencial, etapa mais restritiva do Plano São Paulo desde o início da pandemia.

A partir de segunda-feira (12) o estado avança para a fase vermelha. Na flexibilização será permitida a retirada de alimentos em restaurantes, a abertura de lojas de materiais de construção, e as aulas presenciais estarão de volta –desde que autorizadas pelas prefeituras.

Eventos esportivos profissionais também serão permitidos, se realizados público e após às 20h, como os jogos do Campeonato Paulista. Continuam vetados o funcionamento de bares, academias e salões de beleza, além da celebração de cerimônias religiosas.

Eventos de grande porte, festas e aglomerações de qualquer tipo seguem não autorizados.

Festa clandestina em Santo André

Na noite de sexta, policiais civis também interromperam uma festa na Alameda São Caetano, em Santo André, no ABC Paulista. Os agentes se dirigiram até o local após receberem uma denúncia anônima.

Na ação foram apreendidas quatro máquinas caça níqueis, que foram encaminhadas para a perícia.

Um homem de 49 anos e uma mulher de 59 anos foram conduzidos à delegacia e serão autuados por infração às medidas sanitárias preventivas, prevista no artigo 268 do Código Penal.

O caso foi encaminhado ao 4º Distrito Policial de Santo André e os convidados do evento serão intimados a prestar depoimento.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.