Prefeitura de São Paulo vai autorizar a volta às aulas do ensino médio a partir de 3 de novembro

Medida será anunciada pela gestão Bruno Covas na tarde desta quinta-feira

São Paulo

A Prefeitura de São Paulo vai autorizar a volta às aulas dos alunos do ensino médio a partir de 3 de novembro. A liberação valerá para as redes municipal, estadual e particular.

Segundo o prefeito Bruno Covas (PSDB), a adesão dos alunos é voluntária e as insitutições terão de seguir todos os protocolos sanitários já estabelecidos.

A decisão foi tomada após resultados do censo sorológico, que vai testar todos alunos e profissionais da saúde da rede municipal de ensino. Os dados parciais, apresentados nesta quinta-feira, mostram que dos 65,4 mil testados, 8.621 (13,2%) já havima sido contaminados pelo novo coronavírus. Desses, 66% são crianças e adolescentes.

A opção por liberar somente o retorno do ensino médio levou em consideração o fato de que a população com idades entre 14 e 19 anos, faixa etária que abrange o ensino médio, já circula pela cidade e uma grande parte o faz para trabalhar, segundo o secretário da Saúde, Edson Aparecido. "É diferente daquelas crianças de até 14 anos que têm um convívio muito mais permanente com os familiares", explica.

Para o secretário, liberar as aulas para esses jovens não "teria impacto na transmissibilidade do município." O prefeito, no entanto, orientou que os estudantes que morem com idosos continuem no ensino a distância.

Já o secretário da Educação, Bruno Caetano, completou que a decisão ainda tomou como base a experiência de países da Europa, como França, Espanha e Reino Unido, que abriram integralmente as escolas e agora enfrentam uma segunda onda de casos de Covid-19.

Na rede municipal, os estudantes do ensino médio que retornarem serão submetidos a uma prova para avaliar o conteúdo assimilado e, assim, definir a necessidade de reforço pedagógico. A avaliação não terá caráter punitivo.

Para as escolas de ensino fundamental e infantil, estão liberadas apenas as atividades extracurriculares, medida válida na capital paulista desde 7 de outubro. Caetano destacou que a secretaria vai intensificar a conversa com as escolas municipais para disponibilizar atividades extracurriculares para alunos do 9º ano do ensino fundamental, já que esses estudantes mudarão de ciclo (vão para o ensino médio).

Covas ainda destacou que só voltarão para a sala de aula os professores testados pelo Censo Sorológico e que estão imunizados.

No próximo dia 19 de novembro a prefeitura vai voltar a apresentar novos dados do censo sorológico, anunciar quais atividades da Educação estarão autorizadas e explicar como ficará o calendário escolar a partir de 1º de dezembro deste ano.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.