Nova plataforma digital reúne soluções inovadoras

Após remodelagem, Fundação Banco do Brasil lança novo ambiente com conteúdos exclusivos

São Paulo

A Fundação Banco do Brasil lançou neste mês a rede de tecnologias sociais Transforma!, uma plataforma colaborativa com ampla participação dos usuários cadastrados.

O canal digital reúne soluções simples, testadas e certificadas pela FBB, que podem ajudar a resolver questões sociais como: amenizar a falta de água em região com escassez, gerar emprego e renda para as comunidades, melhorar a alimentação, combater a anemia ferropriva, transformar água salobra em água doce, cultivar alimentos livres de agrotóxicos, incluir pessoas cegas e com autismo e até compreender melhor as regras do sistema político brasileiro. 

O ambiente, que antes era chamado de Banco de Tecnologias Sociais (BTS), criado em 2001 na primeira edição do Prêmio de Tecnologias Sociais da FBB, foi remodelado para dar mais autonomia às entidades na atualização dos dados e permitir que as tecnologias sociais se relacionem entre si, ampliando a troca de conhecimentos e o intercâmbio das metodologias, deixando-o mais dinâmico e mais interativo.

 

a plataforma

Uma das demandas foi a necessidade de remodelar o Banco de Tecnologia Social para uma plataforma mais colaborativa e que pudesse integrar a rede de pessoas que trabalham com tecnologia social.

A Fundação trabalhou nos últimos dois anos em uma solução para atender a esta demanda e, desta forma, surgiu a Rede Transforma. A plataforma foi construída com design gráfico e responsivo, explorando imagens e vídeos para facilitar a interação do usuário.

Repleta de novidades, a Transforma! é uma rede colaborativa que terá ampla participação de internautas e contribuirá para que as pessoas possam divulgar suas iniciativas e colocar em contato instituições de diferentes regiões do Brasil e da América Latina, segundo o assessor da FBB, Fabrício Erick de Araújo.

"Ela é o principal  instrumento utilizado pela Fundação para disseminar e apoiar a evolução das tecnologias sociais colaborando com o desenvolvimento sustentável”, afirma.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.