Imaflora é eleita uma das 100 melhores ONGs do Brasil

Instituto recebeu o Prêmio Melhores ONGs do Brasil em reconhecimento ao trabalho de desenvolvimento local sustentável e conservação florestal

São Paulo

O Imaflora (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola) acaba de ser eleito uma das cem melhores ONGs do Brasil.

O reconhecimento foi dado na noite desta segunda-feira (18), durante a cerimônia do Prêmio Melhores ONGs do Brasil, promovido pelo Instituto Doar em parceria com a agência O Mundo Que Queremos e a organização Rede Filantropia.

A premiação analisa as ONGs do Brasil que mais se destacam pela gestão, planejamento e transparência. Para isso, são avaliados critérios como causa e estratégia de atuação; representação e responsabilidade; gestão e planejamento; estratégia de financiamento; comunicação e prestação de contas.

O Imaflora acredita que a melhor forma de conservar as florestas tropicais é dar a elas uma destinação econômica, associada à gestão responsável dos recursos naturais - Renato Stockler

"Estar nessa lista, tão bem acompanhados de outras organizações que atuam em prol do bem comum em diferentes áreas, é mais um reconhecimento de que estamos trilhando o caminho certo, trabalhando pela conservação do meio ambiente aliada à geração de benefícios sociais", afirma Laura de Santis Prada, secretária executiva do Imaflora.  

O Imaflora foi uma das iniciativas finalistas do Prêmio Empreendedor Social 2012, e seu então gerente de certificação, Luís Fernando Guedes Pinto, é membro da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais.

Em sua terceira edição, a iniciativa Melhores ONGs do Brasil busca reconhecer as organizações que desenvolvem boas práticas e que possam servir de inspiração para outras entidades, além de buscar o engajamento da sociedade, tanto por meio de doações, quanto pelo trabalho voluntário. Além do Imaflora, apenas outras três organizações da área ambiental estão entre as premiadas neste ano. 

O Imaflora, que completa 25 anos em 2020, trabalha para integrar conservação com uso sustentável da terra e das florestas, gerando benefícios ambientais, sociais e econômicos. A partir de diálogos com diferentes atores, como produtores agropecuários, florestais e comunidades extrativistas, o Instituto, de forma conjunta, cria e implementa soluções que transformam os recursos naturais em alavancas de desenvolvimento e inclusão.
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.