Descrição de chapéu Colunista em casa

Ler Manoel de Barros é dica de Vera Iaconelli para a quarentena

Colunistas dão sugestões para um isolamento mais reconfortante

Diariamente, durante a crise do coronavírus, um colunista ou um blogueiro da Folha indica sugestões para o período de quarentena, como livros, filmes, séries, entre outras opções.

Confira abaixo as recomendações da psicanalista Vera Iaconelli, diretora do Instituto Gerar e autora de “O Mal-estar na Maternidade” e "Criar Filhos no Século XXI".

Acompanhe todas as dicas dos colunistas aqui.

Para ler

Livro Sobre Nada

O poeta Manoel de Barros em sua casa em Campo Grande
O poeta Manoel de Barros em sua casa em Campo Grande - Marcelo Buainain/Divulgação


“Sei que meus desenhos verbais nada significam. Nada. Mas se o nada desaparecer a poesia acaba. Eu sei. Sobre o nada eu tenho profundidades”, escreve Manoel de Barros. O olhar desse gigante brasileiro da poesia em um momento de grande comoção social nos ajuda a lembrar da dimensão da vida que sempre se renova nas “profundidades”. De todas as linguagens que podem nos sustentar nessa crise social, a poesia continua a ser uma das mais capazes de nos dar colo. Recomendo.

Ed. Alfaguara , 2016. R$ 35 (104 págs.). Kindle R$ 28

Para ver

A Nossa Espera

Cena do filme 'A Nossa Espera'
Cena do filme 'A Nossa Espera' - Divulgação

Em “A Nossa Espera” do diretor Guillaume Senez, vemos o sempre talentoso Romain Duris (“Albergue Espanhol”, “Uma Nova Amiga”) encarnar um pai abandonado pela esposa com o dois filhos pequenos, enquanto enfrenta grandes desafios no trabalho. A ausência de sua esposa, mãe de seus filhos, revela sua onipresença invisível. Tema tratado com grande sensibilidade pelo diretor e pelos atores, que têm o bom gosto de não demonizar nenhum personagem, mostrando a complexidade das relações familiares e de gênero. Lindo e reconfortante.

Longa-metragem, 2019. 1h38

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.