Descrição de chapéu Copa do Mundo

Copa de Dados: Brasil teve estreia mais 'torta' e com menos opções

Priorizar um setor para atacar não é exclusividade da equipe do técnico Tite

Análise

Fábio Takahashi Daniel Mariani
São Paulo

O Brasil tentou na estreia contra a Suíça um samba com uma nota só. E não soou muito bonito.

A análise de todos os passes feitos pela seleção brasileira durante o empate mostra que a seleção basicamente concentrou seu ataque pelo lado esquerdo, com o lateral Marcelo, o meia Philippe Coutinho e o atacante Neymar.

 

Priorizar um setor para atacar não é exclusividade da equipe do técnico Tite.

Também jogaram assim em suas partidas de estreia nesta Copa grandes seleções, como Alemanha e Inglaterra.

O que é negativo para o time brasileiro é que ele pouco conseguiu variar essa principal jogada.

Quando foi ao ataque, a seleção brasileira alternou o lado da ação em apenas 14% das vezes (em geral saiu da esquerda e foi para a direita). É um dos menores percentuais entre as 17 seleções que mais trocaram passes no ataque.

A França, que também pendeu para a esquerda na vitória contra a Austrália, trocou o lado da jogada em 32% das vezes.

Uma baixa variação ofensiva ajuda a defesa adversária a marcar o oponente.

A Suíça teve a seu favor essa previsibilidade do Brasil, mas também abusou das faltas para segurar o ataque rival (o time europeu foi um dos mais faltosos até agora no torneio).

Voltando ao lado brasileiro, outro ponto que parece preocupante é que essa inclinação à esquerda ficou ainda mais acentuada se comparada a estreia da seleção com suas partidas nas eliminatórias.

Também ficou mais acentuada a falta de variação de jogadas. Nas eliminatórias, jogou na lateral direita Daniel Alves, atleta que possui bom poder ofensivo.

Ele se machucou, foi cortado e deu lugar a Danilo, que não tem tanta chegada ao ataque (mas pode ajudar mais na proteção da defesa). Com essa nova formação, o meia-atacante Willian, que atua pela direita, ficou ainda mais isolado.

Novamente analisando as trocas de passes entre os jogadores, fica nítido que, apesar de previsível, o lado esquerdo conta com mais opções de tabelas.

Marcelo, Coutinho e Neymar trocam muitos passes entre si. O único gol marcado contra a Suíça saiu por ali. Marcelo jogou a bola na área, a defesa cortou, mas Coutinho pegou o rebote e acertou um lindo chute de fora da área.

Logo após a partida, o próprio técnico Tite declarou que sentiu falta de viradas de jogo de sua seleção. Resta saber o que ele poderá mudar em cinco dias, quando a seleção faz jogo quase decisivo contra a Costa Rica.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.