Descrição de chapéu Campeonato Brasileiro

Palmeiras vence o América-MG e fica a dois pontos do 10º título nacional

Equipe alviverde pode ser campeã no próximo domingo (21), quando enfrenta o Vasco no Rio

Jogadores do Palmeiras comemoram gol marcado pelo zagueiro Luan, o primeiro da vitória sobre o América-MG por 4 a 0 - Ricardo Moraes/Reuters
Luiz Cosenzo
São Paulo

Dois pontos. Essa é distância do Palmeiras para a conquista do decacampeonato brasileiro. A equipe ficou mais próxima do título com a vitória sobre o América-MG por 4 a 0, nesta quarta-feira (21), no Allianz Parque, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro

O triunfo deixou o time alviverde com 74 pontos --cinco a mais do que o Flamengo, vice-líder, que ganhou do Grêmio por 2 a 0, no Maracanã, e é agora o único concorrente na disputa pelo troféu. 

O Inter, outro rival até o início desta rodada, está fora da briga. O clube gaúcho perdeu para o Atlético-MG por 2 a 1, no Beira-Rio, e ficou com 65 pontos. Assim, não tem mais chances de chegar à liderança.

A partida entre Inter e Atlético-MG foi encerrada antes de começar o jogo do Palmeiras. Assim, os palmeirenses entraram em campo sabendo que ficaria com o título em caso de triunfo e tropeço do Flamengo diante do Grêmio. 

Com a vantagem de cinco pontos, o Palmeiras terá outra chance de ser campeão na próxima rodada. Desta vez, sem depender de outros resultados. O time precisa de uma vitória simples sobre o Vasco no domingo (21), às 17h, em São Januário. 

A equipe pode até ficar com o título em caso de derrota. Porém, o Flamengo não pode ganhar do Cruzeiro em jogo marcado também para o domingo, no Mineirão.

A pontuação alcançada pelo Palmeiras até agora jamais foi superada por um vice-campeão desde 2006, quando o Brasileiro passou a ser disputado por 20 times no formato de pontos corridos. A melhor campanha de um segundo colocado foi do Grêmio e do Atlético-MG, que alcançaram 72 pontos em 2008 e 2012, respectivamente. 

A vitória diante do América-MG também fez o clube paulista completar 21 jogos de invencibilidade e aumentar ainda mais o recorde nos pontos corridos. Até então, a melhor marca era do Corinthians, que ficou 19 partidas sem perder na temporada passada. 

Um dos motivos para o time entrar novamente na disputa do título foi o rodízio de jogadores promovidos por Felipão. Mesmo com a eliminação na Copa do Brasil e na Libertadores, o treinador manteve as alterações na escalação. 

Nesta quarta, foram seis mudanças em relação à última rodada. Titulares no duelo anterior, Antônio Carlos, Edu Dracena, Diogo Barbosa, Felipe Melo e Moisés começaram no banco, enquanto Gustavo Scarpa cumpriu suspensão.

Desta vez, ele escalou Luan, Gómez e Victor Luís no sistema defensivo. Thiago Santos e Bruno Henrique no meio de campo e Willian no ataque. 

Diferentemente do duelo contra os paranaenses, quando demonstrou ansiedade e queria resolver o jogo rapidamente, o Palmeiras trocou passes e criou várias chances. 

As principais saíram dos pés de Dudu, mas Willian e Borja desperdiçaram as chances que tiveram. O camisa 7 também obrigou o goleiro João Ricardo a fazer excelente defesa.

Na etapa complementar, Felipão voltou com Deyverson no lugar de Borja. O Palmeiras continuou melhor, mas pecava nas finalizações. 

Quando a torcida demonstrava irritação, a equipe abriu o placar com Luan, que aproveitou cruzamento da esquerda de Lucas Lima. Com o gol, o time ganhou tranquilidade e aumentou com com gols de Willian, Dudu e Deyverson.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.