Brasil surpreende e vence os EUA em final de revezamento 4x100m

Quarteto brasileiro anotou marca de 38s05 e ficou à frente dos americanos

Shrivathsa Sridhar
Bangalore (Índia) | Reuters

Paulo André Camilo de Oliveira levou o Brasil à vitória no revezamento masculino de 4x100 metros no IAAF World Relays em Yokohama, no Japão, neste domingo (12), ao terminar à frente de um forte quarteto dos Estados Unidos e da equipe britânica, campeões mundiais.

O time brasileiro, formado por Rodrigo Nascimento, 24, Derick Silva, 21, Jorge Vides, 26, e Paulo André, 20, anotou 38,05 segundos, dois centésimos de segundo a menos que os EUA, que contava com Justin Gatlin na equipe, no que foi a menor margem de vitória da história da competição.

Veterano, Gatlin é campeão olímpico e mundial em provas de 100 m, mas já esta com 37 anos. 

 
Equipe brasileira comemora a vitória nos 4x100m em Yokohama, no Japão
Equipe brasileira comemora a vitória nos 4 x 100 m em Yokohama, no Japão - Kazuhiro Nogi/AFP

O IAAF World Relays é um torneio com provas de revezamento disputado desde 2014 e está em sua quarta edição –de 2015 para cá, passou a ser bianual. O evento deste ano é o primeiro realizado no Japão depois que as três primeiras edições foram disputadas nas Bahamas.

O Brasil tem tradição em provas de revezamento. Na Olimpíada de Sidney, em 2000, a equipe nacional dos 4x100m foi medalha de prata, além de também ter conquistado dois bronzes, um em Atlanta-1996 e o outro em Pequim-2008.

Com o resultado conquistado em Yokohama, o Brasil conquistou uma vaga no Mundial de Atletismo que acontece em Doha, no Qatar, no próximo mês de setembro.

Dois centésimos de segundo também separavam as duas principais equipes no evento feminino de 4x100m neste domingo, com os EUA superando a Jamaica e se classificando para o campeonato mundial em Doha, mais à frente no ano.

Os homens dos EUA foram mais lentos na final 4x200m do que nas baterias mais cedo no domingo, mas ainda se mostraram melhores que os adversários ao terminar na marca de 1 minuto e 20,12 segundos em uma noite gelada no Estádio Internacional de Yokohama.

Trocas descuidadas de bastão tiveram um custo para as equipes dos EUA e Jamaica no evento feminino 4x200m, permitindo que a França vencesse com 1 minuto e 32,15 segundos e tendo a China em segundo lugar, estabelecendo um recorde asiático de 1 minuto e 32,76 segundos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.