Bolsonaro tira foto com taça e ouve 'mito' de jogadores do Brasil

Presidente foi ao gramado do Maracanã na cerimônia de premiação da Copa América

Rio de Janeiro

​O presidente Jair Bolsonaro (PSL) ouviu vaias, aplausos e gritos de “mito” na sua ida ao Maracanã, onde entregou as medalhas aos jogadores brasileiros campeões da Copa América.

O político foi convidado pela Conmebol (confederação sul-americana) para entregar a premiação aos atletas da seleção após a vitória por 3 a 1 sobre o Peru.

O presidente da entidade, Alejandro Dominguez, estava no mesmo camarote que Bolsonaro, assim como Rogério Cabloco, mandatário da CBF e diretor-executivo do Comitê Organizador Local da Copa América.
Durante a entrega da medalha, Bolsonaro tentou se aproximar de Tite, que se esquivou. Na sequência, o treinador deu um abraço em Caboclo. Depois, o político do PSL se juntou ao elenco que posava com o troféu para tirar fotos ainda no gramado.

Nesse momento, alguns atletas puxam o coro de “mito”, apelido dado pelos apoiadores do presidente. Tite não aparece nas imagens. 

Antes, quando anunciado no telão, Bolsonaro foi recebido por vaias e aplausos dos torcedores no Maracanã. Dois dias antes, na sexta, ele havia dito que iria ao gramado com o ministro da Justiça Sergio Moro para “o povo dizer se estamos certos ou não”.

Eles acompanharam a final da tribuna de honra do estádio, ao lado de uma comitiva com outros políticos. Personalidades do esporte também estiveram com Bolsonaro, como o atacante Neymar— cortado do torneio por lesão—, Kaká, Cafu, Juninho e Bebeto.

Bolsonaro posa para foto com a taça da Copa América, em meio aos jogadores da seleção brasileira
Bolsonaro posa para foto com a taça da Copa América, em meio aos jogadores da seleção brasileira - Carl DE SOUZA/AFP

Bolsonaro e sua comitiva chegaram ao Maracanã de forma discreta, por volta de 16h35, quando já estava para começar a cerimônia de encerramento da Copa América. A cantora Anitta se apresentou no gramado do estádio, em show que contou com 400 pessoas no palco.

Durante a partida, Bolsonaro se empolgou com o primeiro gol do Brasil, de Everton Cebolinha, aos 15 minutos do primeiro tempo. O presidente levantou da cadeira com rapidez para gritar com a torcida, se desequilibrou e quase caiu.

O presidente não foi ao gramado do Maracanã no intervalo do jogo, como havia feito contra a Argentina, na semifinal, no Mineirão. Mas recebeu o carinho do público que estava nas tribunas de honra do Maracanã. Algumas pessoas se aglomeraram em volta do político, gritaram “mito” e pediram para tirar fotos.

Antes de ir ao jogo, Bolsonaro almoçou com o embaixador de Israel no Brasil Yossi Shelley na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Depois, ele e seus convidados cruzaram a cidade para chegar ao Maracanã.  

Alex Sabino, Diego Garcia e Marcos Guedes
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.