São Paulo joga mal e leva quatro do Red Bull Bragantino no Brasileiro

Líder perde em Bragança, mas conta com derrota do segundo colocado Flamengo

São Paulo

Líder do Campeonato Brasileiro, o São Paulo perdeu por 4 a 2 para o Red Bull Bragantino. Em uma jornada terrível em Bragança Paulista, na noite desta quarta-feira (6), o primeiro colocado falhou demais e sofreu uma derrota que poderia ter sido ainda pior.

Além de marcar quatro vezes, o agora dono do 12º posto na tabela perdeu várias oportunidades no estádio Nabi Abi Chedid. A equipe tricolor já havia levado os quatro gols quando perdeu Tchê Tchê, expulso por agressão, aos 16 minutos do segundo tempo.

Antes de receber o cartão vermelho, o volante se envolveu em uma discussão ríspida com Fernando Diniz. Os microfones da transmissão do Premiere captaram o treinador chamando o atleta de “ingrato” e “mascaradinho”, entre outros adjetivos impublicáveis.

Claudinho comemora o primeiro gol da vitória por 4 a 2 do Red Bull Bragantino sobre o São Paulo, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (6/1/2021)
Claudinho comemora o primeiro dos quatro gols do Bragantino - Ari Ferreira/RB Bragantino

Na classificação, o prejuízo não foi maior porque o vice-líder Flamengo perdeu por 2 a 1 para o Fluminense. Assim, o clube rubro-negro divide com o Atlético-MG a segunda posição, sete pontos atrás do São Paulo. Ambos têm uma partida a menos em relação ao líder.

Eliminada da Copa do Brasil em dois jogos muito intensos contra o Grêmio, a formação do Morumbi pareceu ter entrado em campo sem a concentração necessária na partida de abertura do ano. Desligado, o time falhou muito no primeiro tempo e foi ao intervalo sofrendo uma goleada.

Já aos quatro minutos, Daniel Alves errou na saída de bola. Ela chegou a Claudinho, que abriu o placar. Logo depois, com a defesa tricolor novamente desatenta, Ytalo recebeu na cara do gol e finalizou mal.

Nem o gol e o susto subsequente acordaram o líder. Aos 14, um contra-ataque pegou a zaga completamente desarrumada. Raul avançou até a área, acossado por Bruno Alves, e tocou na saída de Tiago Volpi.

Em desvantagem, o São Paulo conseguiu sua primeira boa jogada e descontou, aos 16, com movimentação inteligente de Daniel Alves e conclusão de Tchê Tchê. Mas, aos 18, a zaga voltou a dormir, em cobrança de falta, e Fabrício Bruno, livre, marcou de cabeça.

Brenner chegou a marcar de novo para os visitantes, porém o gol foi anulado por impedimento. O Bragantino continuou atacando, criando múltiplas oportunidades, até marcar o quarto: aos 45, Diego Costa errou na saída, e Artur saiu na cara do gol para balançar a rede.

Na etapa final, Tiago Volpi fez três defesas cara a cara e contou com a trave para evitar que a goleada se tornasse mais vexatória. A expulsão de Tchê Tchê, por uma agressão a Cuello, flagrada pelo árbitro de vídeo, acabou com qualquer chance de uma reação que já era improvável.

Nos acréscimos, Gonzalo Carneiro diminuiu a desvantagem em rebote de escanteio. O gol tinha sido anulado, mas foi validado com o auxílio do vídeo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.