Palmeiras vence Defensa na Argentina e abre vantagem na Recopa

Time alviverde faz 2 a 1 fora de casa e fica perto de mais um título

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Vencedor do Campeonato Paulista, da Copa Libertadores e da Copa do Brasil na estendida temporada 2020, o Palmeiras está perto de seu primeiro título de 2021. A equipe alviverde começou a Recopa Sul-Americana derrotando o Defensa y Justicia por 2 a 1, na Argentina, e abriu vantagem na decisão.

Rony e Gustavo Scarpa marcaram os gols do triunfo no estádio Tito Tomaghello, em Florencio Varela, região metropolitana de Buenos Aires. Braian Romero balançou a rede pela formação argentina, que terá de lutar pela virada no Brasil.

O atacante Rony, do Palmeiras, toca na bola para encobrir o goleiro Unsain, do Defensa y Justicia, na primeira partida decisiva da Recopa Sul-Americana - Marcelo Endelli/AFP

O confronto entre o campeão da Libertadores e o dono da Copa Sul-Americana será concluído na próxima quarta (14), em Brasília. Por causa das restrições impostas à prática esportiva em São Paulo, o Palmeiras buscará o título no estádio Mané Garrincha.

Para isso, os comandados de Abel Ferreira jogarão com a vantagem do empate. Já o Defensa y Justicia precisará vencer por dois gols de diferença ou triunfar por um gol e forçar a disputa da prorrogação. Nesse caso, se ninguém passar à frente no tempo extra, haverá pênaltis.

Não há na Recopa o critério de desempate dos gols marcados fora de casa. Mesmo assim, a equipe alviverde repetiu o que fez bem em sua campanha vitoriosa na temporada 2020 e soube se dar bem longe de seus domínios.

Não foi uma tarefa simples. Mesmo sem torcida no estádio –como tem sido regra durante a pandemia do novo coronavírus–, o Defensa começou a partida pressionando e esteve perto de abrir o placar.

Dirigida por Sebastián Beccacece, a equipe argentina continuou exibindo algumas das qualidades que a levaram ao título da Sul-Americana, sob comando de Hernán Crespo, hoje no São Paulo. Uma delas foi o toque de bola preciso.

Willian, do Palmeiras, e Matías Rodríguez, do Defensa y Justicia, brigam pela bola na primeira partida decisiva da Recopa Recopa Sul-Americana - Marcelo Endelli/AFP

De acordo com as estatísticas da Conmebol, os donos da casa tiveram quase 61% da posse no primeiro tempo. Com bons passes, eles criaram lances de perigo e estiveram muito perto do gol logo no início: Brian Romero recebeu na área e bateu forte no canto, parando em Weverton.

Quando se via em dificuldade, porém, o Palmeiras encaixou o tipo de lance que executa tão bem, a investida ágil após o desarme na intermediária. Viña interceptou virada de jogo e deixou a bola com Willian. Ela rapidamente chegou a Rony, que foi mais veloz do que a zaga, saiu na cara do goleiro e balançou a rede, aos 16 minutos.

O lance deu mais tranquilidade aos visitantes, que passaram a controlar um pouco mais as ações. Não mudou, no entanto, o desenho da partida. O time argentino trocava passes em busca de espaços. O brasileiro se armava para tomar a bola no meio e avançar em velocidade.

Nesse cenário, oportunidades surgiram para os dois lados. Romero aproveitou uma delas, aos 13 minutos da etapa final, quando começava a ficar claro o cansaço dos jogadores do Palmeiras. Bou recebeu nas costas de Felipe Melo e deixou o companheiro em boa posição para marcar.

Abel Ferreira, então, resolveu dar gás novo à equipe alviverde, gastando todas as suas substituições. Gustavo Scarpa entrou bem e bateu com precisão duas faltas. Na segunda delas, aos 30 minutos, superou o goleiro Unsain.

O Defensa y Justicia voltou a pressionar pelo empate e chegou a balançar a rede, com Bou, aos 37. Um impedimento muito contestado foi assinalado pela arbitragem, porém, o que permitiu ao Palmeiras deixar a Argentina perto de mais uma taça.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.