Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
10/09/2004 - 19h39

Erundina critica CEU e fala em "fraude de licitações" da prefeitura

Publicidade

FABIANA FUTEMA
da Folha Online

A candidata à Prefeitura de São Paulo pelo PSB, Luiza Erundina, criticou durante a sabatina da Folha o modelo do CEU (Centro Educacional Unificado), uma das bandeiras da gestão Marta Suplicy (PT), e acusou a atual administração de "corrupção" em licitações.

"Eu não iria acabar com o CEU, mas iria transformá-lo. O CEU não é política educacional, porque atende só 5% da demanda [escolar]. É preciso universalizar o direito à educação", disse.

"Como ela [Marta] compromete o Orçamento de 2005 na construção de CEUs? Não me diga que isso é diferente do que o Maluf [Paulo, candidato do PP] fez. Estou frustrada, é lamentável", completou.

Disse também que se eleita não construirá mais nenhuma unidade do CEU. Segundo ela, a prefeitura não tem caixa suficiente para construir obras do porte do CEU. "Há vários lugares que poderiam ser reformados e integralizados aos atuais CEUs com um retorno maior e sem tanto custo", disse ela.

Segundo ela, o dinheiro investido nos CEUs poderia ser melhor aproveitado se tivesse sido aplicado na construção de escolas e creches.

"A rede de escolas do ensino fundamental tem de ser modificada. A começar pelas escolas de lata e investir o dinheiro em creches e escolas, pois a educação envolve matéria, atualização, capacitação do profissional, num processo permanente que não é o caso dos CEUs que o atendem só 5% da demanda com um custo fantástico. Devemos voltar nossas atenções para as creches, Emeis e faculdades públicas que poderiam dar cursos profissionalizantes", disse.

Licitações

Erundina também atacou a prefeitura com acusações de corrupção nas licitações. Disse que não há coincidência no fato de que uma das empresas que havia ganho a licitação do lixo em São Paulo, a Cavo, ter um débito de R$ 1,3 bilhão com a Receita Federal e a Previdência, numa sugestão de que há negócios escusos entre o PT e a empreiteira. "Isso é ou não é corrupção, é corrupção mesmo". A licitação foi suspensa por decisão judicial.

Questionada se apoiaria Marta no segundo turno, Erundina disse: "Eu vou condicionar eventualmente o meu apoio a Marta, se isso se colocar, a ela romper com esses compromissos de licitação fraudulenta, de comprometimento com empresa de ônibus".

Depois, ela disse que Serra não é diferente de Marta. "O Serra é responsável pelos vampiros do Ministério da Saúde. Os vampiros começaram no governo dele ou mesmo antes".

"Vampiros" são apelidos de pessoas que fraudavam licitações de produtos derivados de sangue.

Leia mais
  • Em sabatina, Erundina ataca Marta e condiciona apoios no 2º turno
  • Análise: Erundina, a professora
  • Erundina diz que Marta e Serra planejam eleição de 2006

    Especial
  • Veja vídeos com os trechos da sabatina da Folha com Luiza Erundina
  • Leia o que já foi publicado sobre a sabatina da Folha
  • Veja o especial de eleições
  • Veja as últimas pesquisas no site Datafolha
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página