Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
31/10/2006 - 12h44

Executiva do PPS abre processo de expulsão de Blairo Maggi

Publicidade

da Folha Online

Na reunião da executiva nacional do PPS, que ocorre desde a manhã desta terça-feira em Brasília, foi autorizada a abertura de processo no Conselho de Ética que pede a expulsão do governador reeleito do Mato Grosso, Blairo Maggi, do partido.

Filiado ao PPS, Maggi deu apoio e fez campanha para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno. O PPS, conforme havia sido oficializado pelo presidente nacional do partido, deputado Roberto Freire (PE), resolveu dar apoio ao candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin.

Com a abertura do processo, o governador terá de apresentar defesa dentro do prazo de 30 dias. Já o processo deve ser finalizado em 60 dias.

Fusão

O primeiro assunto discutido na reunião de hoje foi a abertura do processo de expulsão de Blairo Maggi. No entanto, agora a tarde os membros da executiva devem aprovar a fusão do PPS com o PHS e o PMN para criação da sigla MD (Mobilização Democrática). Com isso, os três partidos atingem a cláusula de barreira para que seus parlamentares eleitos não tenham restrições no cumprimento do mandato no Congresso Nacional.

Leia mais
  • Dirceu recua e diz que Tarso tem legitimidade para propor refundação do PT
  • Partidos aliados já se mobilizam para ampliar espaço no governo
  • Blog do Josias: Texto "programático" selará apoio do PMDB a Lula
  • Lula desautoriza Tarso sobre "fim da era Palocci" e diz que economia não muda

    Especial
  • Leia cobertura completa das eleições 2006
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página