Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/03/2006 - 18h45

Gigantesco asteróide poderá colidir com a Terra em 2102

Publicidade

da France Presse, em Paris

Um asteróide de 500 metros de comprimento e um bilhão de toneladas poderia colidir com a Terra no início do próximo século, causando uma destruição maciça no planeta, declarou nesta quinta-feira um especialista da Nasa (agência espacial americana).

O impacto do asteróide --denominado '2004 VD17'-- parece ser uma remota possibilidade, da ordem de uma em mil, segundo os cientistas, mas caso ocorra, liberaria 10 mil megatons de energia, ou seja, o equivalente à explosão de todas as armas nucleares existentes no planeta.

O risco potencial representado pelo asteróide foi rapidamente manifestado após a descoberta da grande rocha cósmica, em 27 de novembro de 2004.

As chances de uma colisão com a Terra, em 4 de maio de 2102, foram avaliadas na ocasião como uma possibilidade de uma em 3.000.

Novas observações e cálculos complementares aumentaram o risco a "pouco menos de um por 1.000", disse David Morrison, especialista da Nasa especializado em corpos celestes próximos da Terra em um texto difundido por correio eletrônico.

O '2004 VD17' é o asteróide com as maiores chances de entrar em colisão com a Terra, como muitas vezes foi especulado em romances e filmes de ficção científica.

"O risco de um impacto no próximo século é mais elevado que no caso de qualquer outro asteróide conhecido", disse Morrison, destacando, no entanto, que a possibilidade é muito pequena.

Leia mais
  • Fim dos dinossauros ainda é mistério para cientistas
  • Nasa planeja rastrear órbita de asteróide
  • Nasa inventa um guincho para asteróides
  • Nasa desmente impacto de asteróide na Terra em 2029

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre asteróides
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página