Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
03/01/2007 - 14h50

Chefe do PCC casa com estudante de direito em Presidente Bernardes

Publicidade

da Folha Online

O chefe da organização criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), Marcos Willians Herbas Camacho, 38, o Marcola, casou na manhã desta quarta-feira com a estudante de direito Cynthia Giglioli da Silva, 30. Em 2005, ela foi presa suspeita de receber uma mesada de R$ 15 mil do caixa da facção. No total, ela teria recebido R$ 90 mil.

Na época, a noiva foi acusada com base em investigações da Polícia Civil de São Paulo sobre o suposto tesoureiro da facção, Deivid Surur, 23, o DVD. Para o advogado dela, Vitor Fachinetti, Cynthia nunca recebeu dinheiro de "grupo nenhum".

O casamento aconteceu às 11h, no parlatório da penitenciária de Presidente Bernardes (589 km a oeste de São Paulo), considerada a mais segura do país. No parlatório, o preso que está sob o RDD (Regime Disciplinar Diferenciado), que é o caso de Marcola, permanece separado das pessoas com quem conversa por um vidro.

Com Folha de S.Paulo

Leia mais
  • PM negocia com homem que mantém ex-mulher refém na Grande SP
  • Cabral vistoria hospital e classifica área da Saúde como calamidade
  • Menino morre após levar choque em cerca elétrica improvisada
  • Pais de bebê desaparecido nos EUA passam por detector de mentiras
  • Secretários discutem auxílio federal para conter a violência no Rio

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Marcola
  • Leia o que já foi publicado sobre o PCC
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página