Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
12/06/2007 - 19h32

Ex-premiê Ehud Barak vence primárias trabalhistas em Israel

Publicidade

da France Presse, em Tel Aviv

O ex-primeiro-ministro israelense Ehud Barak derrotou na madrugada desta quarta-feira (Tel Aviv está seis horas à frente do horário de Brasília) Ami Ayalon, ex-chefe do serviço de segurança interna Shin Beth, nas eleições primárias trabalhistas em Israel. A derrota, que se deu por estreita margem, foi confirmada por representantes de ambos os lados.

"Parece que Ehud Barak ganhou as eleições, e ambas as partes estão de acordo", disse à AFP, na sede do partido em Tel Aviv, o secretário-geral dos trabalhistas, Eitan Cabel, partidário do ex-premiê.

O ex-secretário-geral do partido Nissim Zvili, partidário de Ayalon, admitiu que "aparentemente Barak ganhou". Segundo o Partido Trabalhista, a taxa de participação foi de 63%, de um total de 103 mil membros com direito a voto.

As 313 seções eleitorais espalhadas por todo o país reabriram suas portas novamente na terça-feira, entre 8h30 (2h30 de Brasília) e 21h (15h de Brasília), já que não foi possível eleger um vencedor no primeiro turno, de 28 de maio.

Ehud Barak, 65, se apresenta como o único em condições de ser um ministro da Defesa crível "em caso de guerra" e de impedir o retorno ao poder de Benjamin Netanyahu.

Ami Ayalon, 61, também tem uma desvantagem: é novato na política e entrou no Parlamento no último ano sem nunca ter exercido uma função ministerial.

No primeiro turno, Barak e Ayalon derrotaram o atual chefe do partido, o ministro da Defesa Amir Peretz.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página