Descrição de chapéu Oscar 2018

Trump ironiza pior audiência da história do Oscar na TV dos EUA 

A cerimônia teve, em média, 26,5 milhões de espectadores, de acordo com dados da Nielsen

São Paulo e REUTERS | Reuters

A Nielsen confirma o que já se especulava sobre a audiência do Oscar ter sido a pior da história da TV dos Estados Unidos. O fato repete um declínio de outras premiações recentes e eventos esportivos.

A cerimônia ao vivo de 3 horas e 40 minutos de duração teve, em média, 26,5 milhões de espectadores, de acordo com dados da Nielsen em comunicado à ABC, abaixo dos 32,9 milhões em 2017 e dos 32 milhões em 2008, agora o segundo ano menos assistido.

Os números não incluem visualizações digitais e por celular.

Quem aproveitou para ironizar o declínio da audiência do Oscar foi o presidente norte-americano Donald Trump, alvo de inúmeras piadas durante a cerimônia.

Na sua conta oficial do Twitter, ele brincou que a baixa audiência da premiação foi motivada pelo fato dos Estados Unidos "não ter mais estrelas, exceto pelo seu presidente". 

Transmissões ao vivo de TV continuam relativamente atraentes para anunciantes porque espectadores não podem pular comerciais, com preços para faixas publicitárias no Oscar crescendo apesar da audiência de 2017, que foi a menor em nove anos.

Anunciantes cobiçam audiências ao vivo porque elas são mais prováveis de verem comerciais do que as que assistem programas gravados e eventos, aumentando os preços, mesmo com os números de audiência caindo. A ABC possui os direitos de transmissão do Oscar até 2028.

A 90ª edição do Oscar, ainda esperada para ser o evento televisivo não esportivo mais assistido dos EUA em 2018, deu ao romance fantástico “A Forma da Água” o prêmio de melhor filme.

O evento aumentou seu tom de consciência social em relação aos anos anteriores, com temas como empoderamento feminino e ativismo, mas não teve momentos chocantes como a confusão de 2017 na entrega do prêmio principal da noite.

Durante a cerimônia, o apresentador Jimmy Kimmel, anfitrião nos últimos dois anos do Oscar, falou sobre acusações de condutas sexuais inapropriadas que envolvem a indústria e sobre relatos de diferenças salariais entre homens e mulheres, enquanto a vencedora do prêmio de melhor atriz, Frances McDormand, pediu uma “cláusula de inclusão” para impulsionar a diversidade em Hollywood.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.