Descrição de chapéu
música

João Donato e Rosa Passos estreiam show que nasce com sucesso garantido

O show estreia em São Paulo, no Bourbon Street, com data a ser confirmada

Carlos Bozzo Junior
São Paulo

Rosa Passos e João Donato juntos

A cantora, compositora, violonista, e intérprete Rosa Passos, ao lado do compositor, pianista, e arranjador João Donato estrearam, no último final de semana, em Salvador, um show que já nasceu com sucesso garantido. Essa foi a primeira vez que os dois fizeram um show só deles.

Os artistas se apresentaram sexta (4) e sábado (5), no Café Teatro Rubi, no hotel Wish, acolhendo intimamente, em cada sessão, 156 privilegiados com músicas de alta qualidade, com interpretações que não deixaram por menos. Uma sessão extra, no sábado, foi realizada atendendo quem não conseguiu comprar ingressos.


As músicas do espetáculo, que tem duração em torno de 55 minutos, contaram, em alguns momentos, com a bateria e a percussão feitas na medida exata —em condução, precisão, feeling e timbre— por Tito Oliveira. Acrescentar é a palavra de ordem do músico, escalado de última hora, por Rosa e Donato, ao notarem o som que Tito fazia no chão e nas paredes do estúdio onde acontecia o último ensaio antes do show.

Rosa Passos não tocou violão, deixando para Donato harmonizar e suingar no piano, canções que interpretou esbanjando dinâmica, divisões e respiração. Embora pareça fácil para ela, a combinação é resultado de muita experiência, aliada ao bom gosto da artista. Rosa é única. Suinga, pendura notas pelas harmonias, sem temer compassos e sempre dominando o tempo. Atitude de quem arrisca e nunca se repete.

Donato transmitiu felicidade tocando de sua maneira singular com a cantora que não grita, mas projeta a voz suavemente, com clareza e dicção perfeita, na qual “erres” e “esses” são pronunciados, a exemplo de uma de suas maiores referências, a divina Elizeth Cardoso (1920-1990).

João Donato e Rosa Passos estreiam show juntos em Salvador
João Donato e Rosa Passos estreiam show juntos em Salvador - Carlos Bozzo/Folhapress

Para Donato, que convidou Rosa para fazer o espetáculo, ela é uma das melhores cantoras do Brasil. “Mais macia, mais afinada e ótima pessoa. Além disso, ela tem o espírito do jazz.” Do convite surgiu uma troca de musicalidade, respeito e carinho, por meio de boleros, baladas e sambas com a pegada caribenha de Donato. O público sentiu a entrega entre os artistas e participou, cantando as músicas junto.


“Até Quem Sabe” soou balada, com improviso de Rosa alongando o manjado final da música, trocando notas e abolindo qualquer possibilidade de não se emocionar. A abolerada “Verbos do Amor” ganhou mudança na letra por Rosa: “Que sofrer de amor/Só “não” me deixa feliz.” “Sambou Sambou” fez gente sambar. “Besame Mucho” apareceu no meio de “Emoriô”, coisas de Donato.


“Um show intimista em que a plateia se sente em casa e eles [Rosa e João] ficam muito à vontade. Para ser melhor só se durasse quatro horas”, disse o soteropolitano Salomão Viana, juiz federal, fã dos dois artistas, mas que tem Donato “em um lugar especial do coração”, confessou.


A cantora soteropolitana Palmyra Maria Imbassahy Gomes assistiu a duas sessões do show: "Um encontro memorável onde quem ganha é a música."

O show estreia em São Paulo, no Bourbon Street, com data a ser confirmada.

O jornalista viajou a convite da organização do evento
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.