Descrição de chapéu
Cinema

'Verão de 84' vem na esteira do sucesso de 'Stranger Things'

Como em toda tendência de mercado, há bons e maus resultados; longa tem saldo positivo

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

VERÃO DE 84

  • Quando Estreia na quinta (29)
  • Classificação 16 anos
  • Elenco Graham Verchere. Tiera Skovbye, Rich Sommer
  • Produção EUA, 2018
  • Direção François Simard e Anouk Whissell

O sucesso da série "Stranger Things" parece ter disparado uma onda de filmes com grupos de adolescentes montando em suas bikes para enfrentar desafios nos anos 1980. Como em toda tendência de mercado, há bons e maus resultados. "Verão de 84" está entre os bons.

O mais surpreendente é que um resumo da trama não fornece muitos indícios de que o filme poderia funcionar bem. Nas férias de verão de 1984, um garoto acredita que seu vizinho, um policial na cidadezinha em que moram, é o serial killer responsável por assassinatos de garotos na região.

Roteiros parecidos são abundantes. Para ficar apenas em dois bons exemplos, é possível recordar "A Hora do Espanto" (1985) e "Paranóia" (2007), que revelou Shia LaBeouf.

Em praticamente todos os filmes com essa proposta, o vizinho suspeito acaba se revelando como o criminoso. Para conseguir fazer a fórmula vingar, uma opção é exibir uma forma esperta para chegar a essa conclusão. Outro caminho é subverter a narrativa para desviá-la do desfecho esperado. "Verão de 84" faz um pouco das duas coisas.

O enredo deixa a desejar nas tramas paralelas. São rasas e sem ambição as caracterizações do quarteto de garotos que dedicam suas férias a uma busca de provas contra o policial e suposto serial killer. Os perfis são claros e óbvios: o herói quase galã, o punk revoltado, o nerd inteligente e o gordinho engraçado.

O relacionamento de Davey, o "líder" dos jovens detetives, com sua vizinha Nikki, mais velha e objeto de desejo de toda a escola, não passaria pelo controle de qualidade de "Malhação".

Mas há competência para manter a tensão em cenas que podem deixar alguns espectadores agoniados. São muitas as sequências em que os meninos entram em apuros e ficam bem perto de cair nas mãos do serial killer. A edição sabe estender o clima pesado de perigo, mas isso não impede que lá pela metade da sessão o espectador comece a lamentar a falta de um desenvolvimento acima da média.

Demora, mas "Verão de 84" sai da mesmice em sua parte final, quando o casal de diretores François Simard e Anouk Whissell dá provas da criatividade demonstrada em muitos curtas e um longa esperto de baixo orçamento, "Turbo Kid" (2015), este um legítimo filme cult, que ganhou até uma sequência.

A conclusão sobe bastante o tom de violência na história e opta por uma solução no mínimo inesperada. Com um elenco de rostos desconhecidos e essas boas sacadas de roteiro no final, "Verão de 84" pode não ser memorável, mas é sem dúvida um aviso de que seus jovens diretores merecem ser acompanhados.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.